Artigos do autor

  • Invocação da Paz da Kenopaniṣad

    Que todos os valores e atitudes expostos nas Upaniṣads estejam comigo. Estou comprometido na busca do conhecimento de Brahman. Que os valores e atitudes vivam em mim.


    Swami Dayananda Saraswati


  • A Meditação no Oṁ da Māṇḍūkyopaniṣad

    Esta Upaniṣad começa com uma afirmação: tudo o que aqui está, tudo o que aqui esteve, tudo o que aqui estará, é Oṁ. É assim que a discussão inicia. Idaṁsarvaṁ, inclui tudo o que está aqui: o que conheço e o que desconheço, o que existiu, o que existe agora, o que irá existir no futuro. Oṁ ityetadakṣaramidaṁ sarvaṁ: “a sílaba Oṁ e tudo isto que está aqui”.


    Swami Dayananda Saraswati


  • O que é Vedanta?

    Vedānta é a solução para o problema que surge quando me vejo como um mortal imperfeito, sujeito a várias limitações. Essa é a conclusão à qual cada indivíduo chega ao julgar precipitadamente. Vedānta é o ensinamento que resolve este problema. Na visão do Vedānta, você é a solução para o problema que você sofre. "Eu sou Brahman, a totalidade " é Vedānta. Portanto, Vedānta é a solução.


    Swami Dayananda Saraswati


  • O que é Mokṣa?

    O mestre e o discípulo estavam morando recolhidos num lugar tranquilo e isolado. Tinham algumas vacas para lhes fornecer leite, que eram cuidadas pelo estudante. De manhã, depois das aulas, ele as levava até o pasto e no fim do dia as conduzia novamente até o estábulo. Um dia, de noitinha, depois do pôr-do-sol, quando as vacas já estavam no estábulo, ele reparou que as cordas com as quais elas eram amarradas tinham sido perdidas no pasto.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Assimilando o Vedānta

    Primeiro cuide-se e então você entenderá a si mesmo. O autocuidado é igual ao amor próprio. Amor próprio é tão bom quanto o amor que você tem pelos outros. Fugir do mundo não vai adiantar. Quanto mais você foge do mundo, mais você foge de si mesmo. Swami Chinmayanandaji uma vez disse: "Quanto mais você quer fugir, mais você precisa ficar aqui."


    Swami Dayananda Saraswati


  • Pūrṇamadaḥ Mantra

    Este é um verso [aparentemente] inócuo. Examinando-o, temos o seguinte: um substantivo, dois pronomes, três verbos e uma partícula de ênfase. No entanto, alguém já disse: "Não me importo se todas as Upaniṣads desaparecerem da face da terra, desde que esta estrofe permaneça".Pode um verso pequeno ser tão profundo? "Claro que não. Isso é um total absurdo!” Esta teria sido a resposta de um certo inglês, que não percebeu ser o verso valioso, e muito menos, profundo.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Kṣānti, a aceitação pacífica

    A palavra sânscrita kṣānti freqüentemente é traduzida como "tolerância" ou "capacidade de suportar". Mas essas duas expressões portuguesas trazem um sabor negativo de "sofrimento resignado", quando, ao contrário, kṣānti é uma atitude positiva - não uma resignação dolorosa. Uma tradução melhor seria "acomodação".


    Swami Dayananda Saraswati


  • Causa Material, Causa Instrumental

    Para qualquer criação, deve haver um artífice capacitado com o conhecimento e a habilidade para executar essa criação. No caso da natureza, Īśvara é esse artífice. A criação é inteligentemente arranjada, desde o átomo à celula, da célula ao organismo. A terra é como uma bailarina, rodopiando sobre seu próprio eixo ao mesmo tempo em que segura todas as coisas através da lei de gravidade. O sol é o pai e a mãe da terra, pois também segura o nosso planeta em sua órbita. O sol também se move. Tudo se move.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Liberdade ou Morte

    Há pessoas no Yoga que pensam que mokṣa seja algum tipo de salvação. Porém, essa palavra não deve ser traduzida assim. Salvação implica condenação. A ideia das religiões abraâmicas é que você nasceu do pecado e tem que ser salvo. Essa é a base para um tipo peculiar de teologia. Salvação é uma meta para essas religiões. Mokṣa é se libertar dos condicionamentos, bandhanivṛtti.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Privilégios e Responsabilidades

    Você tem liberdade para pensar ou fazer qualquer coisa. Aquilo que você pode usar e do que pode abusar é a liberdade. A liberdade pode ser bem usada, mas você também pode negligenciá-la ou até mesmo abusar dela. A consciência de si mesmo e do mundo, somada à capacidade de julgar, é aquilo que nos torna humanos.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Ser, amor: ser amor

    Amor é uma expressão de ānanda, da sua própria felicidade. Quando você age de maneira amorosa, as suas ações retornam para você na forma de amor. Assim você aprende a amar. Você não vai ser amado pedindo para as pessoas que lhe amem, mas agindo amorosamente.  


    Swami Dayananda Saraswati


  • Manter externo o que é externo

    Temos uma recomendação muito importante que nos vem da Bhagavadgītā, nas palavras de Kṛṣṇa, bahyaṁ sparśaṁ bahiḥ kṛtvaṁ: “mantenha externo aquilo que é externo”. Rigorosamente falando, tudo é externo. Mas Kṛṣṇa faz essa precisão no sentido de nos ajudar a não internalizar, não trazer para dentro de nós, coisas que inadvertidamente possamos carregar, sem necessidade.  


    Swami Dayananda Saraswati


  • Identidade e autojulgamento

    Precisamos aprender a lidar de maneira equánime com o autojulgamento. Se pudermos fazer isso inteligentemente estaremos preparados para viver a vida. Noutras palavras, lidar com equanimidade com todos os problemas centrados na pessoa. Se pudermos lidar com isso tudo de maneira inteligente e tranquila, aceitando a ordem psicológica como ela é, seremos mais felizes e poderemos dizer que há uma direção significativa em nossas vidas.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Como lidar com os pensamentos

    Não tente encontrar Brahman, o Ser, em algum pensamento. Tente, aliás, evitar a tentação de capturar Brahman num pensamento. Ao mesmo tempo, procure observar a presença do invariável em cada um dos pensamentos. Isso é a contemplação do real.  


    Swami Dayananda Saraswati


  • Comentário do Guru Vandanam

    Este ensinamento não é uma filosofia nem uma teologia, mas uma forma de resolver um problema aparente mas que em verdade não existe. É muito importante reconhecer que este é um método de ensinamento que requer a presença de um professor, da mesma maneira que você não pode se tornar um psicoterapeuta apenas lendo livros sobre terapia.


    Swami Dayananda Saraswati


  • O décimo homem

    Havia uma vez um guru chamado Paramānanda. Ele tinha dez estudantes que eram chamados conjuntamente Paramānandaśiṣyaḥ, estudantes de Paramānanda. Um dia, aconteceu uma festividade numa aldeia próxima à floresta onde ficava o Āśram e os jovens resolveram comparecer. O professor não ia poder acompanhá-los e então pediu para o maior deles se ocupar de cuidar dos outros nove no caminho até a aldeia.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Prática para manter externo o que é externo

    Descarregue-se de pessoas que possam ter se esgueirado inadvertidamente para baixo da sua pele. Quando você dá às pessoas a liberdade para que elas sejam como são, você cresce. Você se torna magnánimo e fica em paz consigo próprio. Fica em paz.  


    Swami Dayananda Saraswati


  • Nididhyasanam, contemplando o que é

    Eis aqui uma meditação conduzida por Swāmi Dayānanda num dos retiros por ele guiados em Rishikesh, em abril de 2013: sua posição deve estar confortável. Confortável e firme. Escolha uma postura cômoda e mantenha ela. O conforto é importante. O tronco, o pescoço e a cabeça devem estar alinhados. Sente ereto. Deixe as palmas juntas, e os dedos entrelaçados. Não olhe para baixo nem para cima. Não olhe para os lados. Mantenha a cabeça alinhada com o tronco.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Como usar a japamala

    O sânscrito tem 54 letras. Ascendendo e descendendo temos 108. A é a primeira letra, o primeiro som. Ha é a última. Cada um deles é um nome de Īśvara. Assim, você escolhe um nome e o repete 108 vezes, simbolizando que você repetiu todos os nomes de Īśvara, do primeiro ao último.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Como lidar com a raiva?

    A raiva em si não é nem boa nem ruim. Ela precisa ser reconhecida e aceita. E precisa ser processada. O fato de eu ter raiva não me torna especial. Todo o mundo tem raiva


    Swami Dayananda Saraswati


  • Seu carro não existe: compreendendo mithya

    O mundo é palavra e significado. Namarūpaḥ. O que é um carro? A borracha? O ar? O aço? A gasolina? O plástico? Não, não e não. O que é o carro? Tudo isto junto? Então, se esses objetos são não-carros, como é que, quando os coloco juntos, o carro se forma? Como é que todos esses componentes, que são não-carros, formam o carro?


    Swami Dayananda Saraswati


  • Problemas psicológicos, problemas espirituais

    Há temor legítimo, raiva legítima, tristeza legítima: "legítimos", porque a sociedade os aceita como tais. A psicologia moderna diz que a raiva é normal e que se deve ficar zangado quando uma situação em particular pede. Da mesma forma, existe um ciúme "normal" e uma tristeza "normal" e porque eles são "normais", não há nada de errado com eles. Estes, então, nós resolvemos espiritualmente.


    Swami Dayananda Saraswati


  • O bem e o mal

    O mal não pode ser uma força. Se fosse, então teríamos dois opostos – uma força divina e uma força maligna, as quais teriam que ser resolvidas por um outro Todopoderoso diferente daquele que é a força divina. Teríamos, portanto, que criar uma outra força em que aquelas duas existissem.  


    Swami Dayananda Saraswati


  • O samsara e os riscos do samadhi

    A palavra saṃsāra até serve de nome para um perfume francês. Esta palavra define a sede por, ou a caçada de, experiências. Define a ideia de ir atrás de uma experiência, e mais uma, e mais uma, e mais uma, e mais uma, e mais uma, e mais uma... Buscar experiências nesta vida, buscar experiências depois da morte, buscar experiências noutras dimensões, onde for. Buscar experiências.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Pode a devoção levar à iluminação?

    Você precisa, primeiramente, compreender Īśvara. Bhakti é descobrir que tudo o que está aqui é Īśvara. Toda a realidade é Īśvara. Īśvara não é um objeto de crença. Īśvara precisa ser compreendido. Īśvara é todo o conhecimento. Se há um processo de conhecimento, também deve haver um grau de ignorância incluído nesse processo. Devoção é descobrir que Īśvara é a única realidade.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Vedanta serve para um ateísta?

    Tudo o que está aqui é Īśvara. Você não pode negar a realidade de Īśvara se quiser compreender o Vedānta. Vedānta sem Īśvara não existe. Quando dizemos tudo é Īśvara, isso é conhecimento; não é crença. A aversão a Īśvara nasce numa crença do passado. Īśvara é igualmente símbolo do pai. Se eu tiver algum problema com o meu, vou tender a negar Īśvara, pois nego o meu próprio pai. Se você tem um problema com seu pai, resolva com ele. Īśvara não tem nada a ver com isso.


    Swami Dayananda Saraswati


  • A visão védica de Deus

    A visão védica de Deus é única. Embora o tema Deus não esteja aberto a ideias ou especulação, achamos que o conceito de Deus difere de pessoa para pessoa e de religião para religião. Se existe um Deus, por que há tanta diferença nas maneiras em que as pessoas vêem esse Deus? A resposta é muito clara. Deus é um Ser a quem não se conhece. No entanto, não se pode deixar de dizer alguma coisa sobre ele.  


    Swami Dayananda Saraswati


  • Sádhana

    Para ver, meus olhos são o sādhana. Para ouvir, meus ouvidos são o sādhana. E, para a iluminação, qual é o sādhana? Iluminação quer dizer autoconhecimento. Qual é o sādhana para o conhecimento? O sādhana para o conhecimento é aquilo que nos traz esse conhecimento.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Humanos e inumanos

    Às vezes, a nossa maneira de definir certos padrões da conduta humana nos faz usar a palavra inumano. Porém, a bem da verdade, todas as condutas humanas são humanas, valha a redundância. Dizemos isto, pois é um fato e acabamos qualificando como não humanas algumas atitudes que são tipicamente humanas.


    Swami Dayananda Saraswati


  • O músico fantasma

    Era uma vez um músico muito bom mas muito ciumento, que ensinava seus discípulos menos do que sabia por que não queria concorrência. Ensinava apenas o básico para que os demais pudessem cantar, mas sem lhes mostrar os segredos fundamentais. Um bom dia, morreu de um ataque cardíaco fulminante e se tornou um fantasma, um Brahmarakshasa.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Lidando eficazmente com a raiva

    A raiva nada mais é do que uma expressão da dor e da expectativa. Nós esperamos que certas coisas aconteçam, mas há um obstáculo entre o que acontece e nós mesmos. Noutras palavras, entre aquele que deseja e aquilo que é desejado, há um obstáculo bloqueando o cumprimento do que é desejável. Devido a este obstáculo, o desejo é desviado.


    Swami Dayananda Saraswati


  • O conceito de sucesso

    O conceito de sucesso humano é um tema muito antigo. De cultura para cultura o conceito de sucesso pode ser diferente, mas graças à velocidade na comunicação e ao tráfego global de ideias, o conceito de sucesso é aparentemente algo quase que universal. As diferenças culturais parecem não existir, salvo talvez em alguma sociedade tribal remota onde não se tem contato com as pessoas em geral.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Anubhava

    A palavra "anubhava” é traduzida como "experiência" por muitas pessoas que escrevem sobre Vedanta. A palavra em Inglês deixa muito a desejar, pois a palavra "anubhava” significa conhecimento direto em determinados contextos. A palavra "experiência" não transmite o mesmo sentido, porque qualquer experiência é inconclusiva em termos de conhecimento. Pode-se obter a certeza do conhecimento a partir da experiência, mas a experiência por si só não constitui o conhecimento.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Reformulando a mente

    Controlar uma situação significa fazer com que as coisas sejam previsíveis e só assim, então, é que sentiremos que poderemos administrá-las. Se acharmos que não temos o controle, não poderemos agir e então entramos em pânico. Isto é um problema para muitas pessoas.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Ananda

    Atman, o Ser, é definido como sat cit ananda. Na definição destas três palavras, sat é geralmente traduzida como existência, cit como consciência, ananda como plenitude. É óbvio que estas três palavras não são adjetivos de atman, pois atman é revelado pelo shastra através destas três palavras.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Ser um Sadhu

    Sadhu, que se traduz como "boa pessoa", é um termo que designa alguém confiável, cuja mente não provoca qualquer temor. É uma pessoa simples, cuja vida é um grupo valores; de gentileza e da honestidade. Ser um sadhu realmente significa ser uma pessoa cuja mente está resolvida em relação à própria vida. Essa pessoa pode ser de qualquer ordem de vida: pai, empresário, monge, etc.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Um causo de Swami Dayananda

    Estou num voo, voltando de Chennai para Delhi, apertado entre dois passageiros que são muito grandes. Um deles é tão obeso que partes do corpo dele não encaixam na poltrona, e comprimem meu próprio corpo. Depois de um tempo de voo, começamos a falar. Ele me explica que está indo para Rishikesh, para encontrar um Swāmi.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Três passos para a liberdade

    Se quiser me livrar do senso de inadequação, do sentimento de ser insignificante devo, em primeiro lugar, reconhecer que, em termos de corpomente, sou mesmo insignificante, assim como a Terra é insignificante e o sistema solar é insignificante.  


    Swami Dayananda Saraswati


  • Adaptar-se aos demais

    Se alguém faz um comentário sobre você, permita que o faça. Se o comentário não for verdadeiro, você geralmente tenta justificar suas ações e prova que ele estava errado. Se você é objetivo, você vai tentar ver se existe qualquer validade na crítica dele sobre você. Se ele o colocou para baixo para a sua própria segurança, lhe dê essa liberdade e então você está livre.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Arshavidya: a visão dos rishis

    A palavra sânscrita arsha significa aquilo que vem de um rishi. Um rishi é aquele que conhece ou vê, portanto, um rishi é um vidente. Vidente de quê? Ele é um vidente do que é, das coisas que outros não vêem. Vidya significa conhecimento, que se opõe ao erro e a ignorância. Assim, arsha vidya designa o conhecimento dos rishis.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Ação e reação, Parte II

    O problema não está no papel; o problema é pensar que você é o papel. O marido não é um problema nem é a esposa; é pensar que você é um marido em tempo integral ou uma esposa em tempo integral é onde o problema está. Você deve primeiro perceber que a representação de um papel não é um problema, mas sim as reações é que são o problema.  


    Swami Dayananda Saraswati


  • Ação e reação, Parte III

    Quando você aprecia o céu azul, você é uma pessoa que não exige. Olhe para você mesmo; veja como você é alguém que aprecia/compreende. Uma pessoa que está satisfeita com o Ser, esta é a pessoa que você é, muito atenta, consciente.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Ação e reação, Parte I

    Quando você representa um papel, lembra sempre da sua identidade, porque o conhecimento do ator já está presente em você. Este conhecimento permanece mesmo quando você se identifica com o papel que representa. Você não precisa lembrar de si mesmo, porque conhecimento não é memória.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Coragem

    Comumente, negamos os próprios problemas e suportamos a dor. Nós não queremos enfrentar os problemas porque isso é muito desagradável. Como crianças, nós também negamos os nossos problemas. Esta negação é uma espécie de fuga de algo que é desagradável e é o caminho que nós geralmente tomamos para gerir os problemas.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Sobre as Upanishads

    Este conhecimento destrói as aflições de alguém, o que significa que elas se desintegram, fracassam e não retornam, quer nesta vida ou em qualquer outra. O autoconhecimento as remove por bem e isso ocorre porque a raiz da aflição é a ignorância sobre si mesmo. Então, o auto-conhecimento remove a causa da aflição tão completamente que coloca um ponto final ao efeito também.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Liberdade

    Defino a liberdade de uma forma dupla: a liberdade do passado e a liberdade da liberdade do conceito de passado, presente e futuro. Estes são dois tipos de liberdade. A liberdade do passado se refere a sua própria vida passada, ou seja, nesta vida, a sua infância e assim por diante.  


    Swami Dayananda Saraswati


  • Descobrindo o Amor

    O Amor é um assunto muito antigo. Sábios védicos, dramaturgos, músicos e poetas glorificaram a palavra “amor” e o significado da palavra “amor”. Amor não é uma emoção que está junto das outras: não é que existam muitas emoções e uma delas é o amor. É precisamente por isto que temos de descobrir o amor.


    Swami Dayananda Saraswati


  • A palavra e o que ela revela

    As palavras conhecidas não podem revelar Brahman, porque todas as palavras conhecidas são as palavras que nós reunimos para descrever as coisas que nós já conhecemos, as quais são de natureza limitada, como um pote, por exemplo. Todas estas palavras conhecidas são as palavras que tratam de gênero ou espécies, atributos, ações e relacionamentos.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Sobre o Maha Mantra

    Hare significa "aquele que leva embora". O que Hare, ou Rāma, ou Kṛṣṇa levam, são as causas do sofrimento. Rāma é aquele em quem você descobre sua alegria.  Kṛṣṇa significa "aquele que é atraente". Qualquer coisa linda ou bela que lhe produza atração, será Kṛṣṇa.


    Swami Dayananda Saraswati


  • A moeda e o escorpião: uma estória sobre o karma.

    Dois jovens amigos empreendem uma jornada, andando de uma vila para outra. No caminho, passam à frente de um templo de Gaṇeśa. Um deles pára para fazer suas preces. O outro, descrente, segue andando, mais devagar. O jovem que ficou no templo o alcança um pouco mais adiante no caminho.  


    Swami Dayananda Saraswati


  • O que é Nadabrahma?

    O mais sutil dos elementos é o espaço. Cada um dos cinco elementos está associado com um sentido. Esse som, nāḍābrahma, é o atributo do elemento espaço, ākāśa. E o som, que se propaga no espaço, é chamado Oṃ.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Pontos de vista diferentes, julgamentos diferentes

    Uma vez, há quase 50 anos, vim dar uma volta no fim da tarde pela beira do rio Ganges e vi que havia alguns sadhus morando em pequenas cabanas de bambu. Isso me inspirou para também me mudar para aqui.


    Swami Dayananda Saraswati


  • O Yoga da Bhagavad Gita

    Segundo a Bhagavad Gita, há somente duas formas de viver, dois estilos de vida: o do karma yogi e o do sannyasin. Moksha é conhecimento. Quando a motivação por moksha é suficientemente intensa, o estilo de vida pode ser o da renúncia, sannyasa, no qual a pessoa abandona tudo para se dedicar a esse propósito.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Felicidade, conhecimento, liberdade

    Conhecemos a plenitude? Conhecemos a felicidade? Sabemos o que estamos buscando? Você já experienciou a felicidade, já se sentiu completo, com a sensação de que nada estava faltando? Se você segue o dharma, elimina os conflitos, fica tranquilo e a plenitude se revela. Como sensação, como experiência, a felicidade pode durar mais ou menos. Porém, sendo uma sensação, pensamento ou sentimento, essa felicidade será, forçosamente, limitada: começa num determinado momento, e noutro momento acaba.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Bhandara: homenagem aos sadhus

    A cada ano, quando se celebra o aniversário do falecimento de Swami Tarananda, mestre de Swami Dayananda, o Ashram celebra seu mahasamadhi com um bhiksha bhandara, um banquete oferecido aos sadhus de Rishikesh no fim do mês de fevereiro que à vezes se estende por cinco ou sete dias.


    Swami Dayananda Saraswati


  • A onda e o oceano

    Este exemplo é usado para explicar a peculiar situação do sofrimento do homem, dando uma mente humana a uma onda do mar. Se falarmos para a onda que ela é o oceano, ela precisa compreender primeiramente que a verdade da onda é o oceano. Ela tem que transcender a sua ondidade, a sua identificação com a forma de onda.


    Swami Dayananda Saraswati


  • O mantra secreto

    O camarada está sentado em silêncio no chão da sala, com os olhos fechados. A esposa chega e lhe pergunta: - O que você está fazendo? - Meditando. - E para que serve essa tal de meditação? - Para se livrar do estresse. - Do estresse? Mas se você não tem estresse! Eu faço tudo aqui na casa: cozinho, limpo, trabalho fora. Você só vai ao escritório e volta para casa. Estresse tenho eu!


    Swami Dayananda Saraswati


  • O Vedanta em 100 palavras

    Swami Dayananda resume o propósito do Vedanta em apenas 100 palavras!


    Swami Dayananda Saraswati


  • Como 'silenciar' os pensamentos?

    Esta é a típica pergunta mal formulada. O que você quer: silêncio ou conhecimento? Para que você quer o silêncio? Por quanto tempo você quer esse silêncio? Você acha que ele irá resolver seus problemas?


    Swami Dayananda Saraswati


  • Sobre o karma

    Um nascimento humano envolve necessariamente alguma combinação de méritos e deméritos. Não existe nascimento feito apenas pelo fruto de méritos


    Swami Dayananda Saraswati


  • As quatro fases do brahmacharya

    O voto de brahmacharya é quádruplo. Esse ensinamento já aparece nas Upanishads. Esse voto não é exclusivo para o mumukshu, aquele que procura a libertação, mas para qualquer pessoa que deseje qualquer tipo de conhecimento


    Swami Dayananda Saraswati


  • Como se processa o conhecimento?

    O desejo auspicioso de conhecer, de chegar no objetivo da disciplina que você estuda, nasce na sua família, no seu lar, na cultura onde você vive, ou das pessoas com quem você convive


    Swami Dayananda Saraswati


  • Motivação e conhecimento

    O motor que coloca em movimento a transmissão do conhecimento são as dúvidas do estudante. Essas dúvidas fazem com que o professor lhe ensine no ritmo que ele necessita


    Swami Dayananda Saraswati


  • Sobre maya e a criação

    Tem muito conhecimento envolvido nesta criação. Desde a estrutura de uma folha à estrutura do átomo, cada palavra é só conhecimento


    Swami Dayananda Saraswati


  • O professor e o valor do conhecimento

    Têm pessoas que naturalmente se tornam mestres em suas comunidades. As pessoas se sentem atraídas pelo conhecimento que o sábio mostra, às vezes não necessariamente pelas suas palavras, mas pelas próprias atitudes


    Swami Dayananda Saraswati


  • Sobre a riqueza e como lidar com ela

    Os esquilos acumulam sementes para o inverno. Somente para o próximo inverno. Nunca juntam para 10 invernos. Na busca pelo conforto e a riqueza, nós deveríamos pensar e agir como esquilos. No entanto, alguns humanos juntam comida para séculos, juntam riquezas como se fossem viver eternamente


    Swami Dayananda Saraswati


  • Deus: acreditar ou compreender?

    Tudo o que está aqui é Deus. Ninguém pode dizer 'eu acredito em Deus'. Deus não é algo sobre o qual você deve acreditar. Deus é para ser compreendido. A criação inteira é Deus. Não existe nada separado dele


    Swami Dayananda Saraswati


  • O verdadeiro e o relativo

    Há palavras nas diferentes línguas que descrevem a realidade. Palavras que se referem ao real e ao falso


    Swami Dayananda Saraswati


  • Como lidar com o desejo?

    Kama é desejo. Isto precisa ser compreendido adequadamente. Krishna disse na Bhagavad Gita: 'eu sou o desejo dos amantes'. Portanto, podemos afirmar que Ishvara (Deus) manifesta-se sob a forma do desejo nos humanos


    Swami Dayananda Saraswati


  • Que é o Dharma?

    A pessoa liberada, como um ser pleno, não tem mais desejos e sua vida só pode estar em harmonia com tudo que a cerca. É um exemplo vivo de dharma a ser seguido por todos


    Swami Dayananda Saraswati


  • O Caminho Espiritual não precisa ser árduo

    Quando viajam para algum lugar, as pessoas apreciam diferentes coisas ao longo do caminho, sem perder de vista o destino final. Com relação ao auto-conhecimento, não é preciso ser diferente. A beleza dessa busca está não apenas no destino a ser alcançado, pois o caminho também é bonito


    Swami Dayananda Saraswati


  • Meditação e relaxamento

    Relaxamento é a ausência de qualquer forma de resistência. Em qualquer forma de julgamento existe resistência. Se você deixa os fatos serem fatos, sem qualquer julgamento precipitado, sem qualquer forma de resistência, você está relaxado.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Valores e Vedanta

    No décimo-terceiro capítulo da Bhagavad Gita, existem alguns versos que lidam com o que podemos chamar "valores". A Gita denomina esses valores jñanam, que significa conhecimento


    Swami Dayananda Saraswati


  • Como saber que sou felicidade?

    Nas aulas de Vedanta, o Ser é definido como sat, chit e ánanda. Acho que estou começando a entender "sat", existência, e "chit", consciência, mas "ánanda", felicidade, ainda me parece difícil. Se sou realmente consciência não-dual sem uma identidade própria, uma consciência individual, como poderei saber que sou felicidade?


    Swami Dayananda Saraswati


  • Dharma

    A palavra dharma é derivada da raiz sânscrita dhr, que tem certo número de significados, sendo os principais "existir, viver, continuar" e "segurar, suportar, sustentar". A própria palavra dharma acabou sendo usada numa larga variedade de sentidos, a maioria relacionados com as traduções mais comuns: retidão, virtude, dever.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Ánanda

    Ánanda é um substantivo formado da raiz nand, "regozijar-se", com o prefixo á, que significa "completo". Portanto, ánanda quer dizer "completa felicidade, ou plenitude". Qualquer coisa que seja completa deve ser livre de todas as limitações de tempo, espaço e qualidade.


    Swami Dayananda Saraswati


  • O significado do mantra Om

    Essa sílaba única, Om, vem dos Vedas. Como uma palavra sânscrita, significa avati raksati - aquilo que lhe protege, lhe abençoa. Como se dá essa proteção? É um mantra e é um nome do Senhor. O nome do Senhor lhe protege através da repetição do próprio nome. Pelo nome você reconhece o Senhor. E, portanto, é reconhecimento em forma de oração.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Oração

    A base para qualquer forma de oração é o próprio reconhecimento de sua impotência. A oração nasce do seu reconhecimento de sua própria impotência e também de sua apreciação de uma fonte de todo poder e todo conhecimento. Com essas duas descobertas, a oração é muito natural.


    Swami Dayananda Saraswati


  • O Vedanta nos dias de hoje

    Certa vez, alguém me fez esta pergunta: "Nestes dias de tecnologia, que importância essa sabedoria antiga, Vedanta, tem em nossas vidas?"


    Swami Dayananda Saraswati


  • O significado do símbolo Om

    Em sânscrito, o significado de Om é avati ou rakshati. Rakshati significa "aquilo que protege, sustenta". Portanto, aquilo que sustenta tudo é Om e o que sustenta tudo é o que nós podemos ver como a ordem.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Meditação

    Durante as suas palestras no Rio de Janeiro, em janeiro de 1984, Swami Dayananda Saraswati dedicou uma atenção especial à meditação. Este artigo é uma condensação do que ele disse sobre esse assunto ao longo de várias palestras


    Swami Dayananda Saraswati


image description