Artigos do autor

  • Diálogo entre Nārada e Sanatkumāra, da Chāndogya Upaniṣad

    O conhecedor da Verdade não vê morte, nem doença, nem sofrimento. O conhecedor da Verdade vê tudo o que há para ser visto e obtém tudo em todos os lugares. Ele é uno com a criação, torna-se três, torna-se cinco, torna-se sete, torna-se nove, logo ele é chamado onze, cem, e dez e mil e vinte.


    tradução por Pedro Kupfer


  • HAṬHAYOGA PRADĪPIKĀ

    Nova edição digital da Haṭhayoga Pradīpikā para download livre. Esta edição da Pradīpikā é a nossa oferenda à comunidade do Yoga. Portanto, fique à vontade para inspirar-se, duplicar, imprimir, divulgar, compartilhar com seus amigos e desfrutar livremente destes ensinamentos. Boas práticas!


    tradução por Pedro Kupfer


  • MĀṆḌUKYOPANIṢAT

    Temos, entre as principais dez Upaniṣads, a Māṇḍukya, que pertence ao Athārvaveda. Ela segue um prakriyā, um método de investigação que inclui um modo de resolver um problema que em verdade não existe. Na visão da Upaniṣad, não há problema. Quando se diz que você já é aquilo que quer ser, é porque não há problema algum para ser resolvido.  


    tradução por Pedro Kupfer


  • O Homem Cósmico

    Este é um lindo trecho da Chāndogyopaniṣat que expõe de uma maneira muito linda a tradicional visão do Universo na forma de Vaiśvānara, o Homem Cósmico. Nele se faz uma clara descrição, muito poética por sinal, dos misteriosos sete membros de Vaiśvānara, mencionados na Māṇḍukyoaniṣat mas sobre a qual esta obra não diz nada.  


    tradução por Pedro Kupfer


  • Katha Upanishad

    O Ser é o sol que brilha no céu, o vento que sopra no espaço, o fogo no altar e o hóspede no lar. Ele vive nos seres humanos, nos deuses, na verdade e no vasto firmamento. Ele está no peixe nascido das águas, na planta que cresce na terra, no rio que flui desde a montanha.


    tradução por Pedro Kupfer


  • Surya Upanishad

    Oṁ. Contemplemos o esplendor do divino Sol vivificante, presente na terra, na atmosfera e no céu. Que ele ilumine nossa visão. Do Sol, de fato, nascem todas as criaturas: as que se movem e as que permanecem fixas. De Surya, de fato, nascem as criaturas, o yajña (ritual do fogo), o parjanya (as chuvas), o alimento e o alento vital. De Āditya nascem Vāyu, Bhūmi, as águas, o fogo, os céus, as direções, os Devas e os Vedas; o Sol arde nesta esfera.


    tradução por Pedro Kupfer


  • Brahman como o Homem Cósmico (Chandogya Upanishad)

    “Ó filho de Upamanyu, sobre que Ser você medita?” Ele respondeu: “Apenas sobre o Céu, venerável rei”. “O Ser sobre quem você medita”, disse o rei, “é Vaiśvānara, a soma de todos os seres do universo, chamado Sutejas (Boa Luz)".


    tradução por Pedro Kupfer


  • A História de Satyakāma

    Este fragmento da Chāndogyopaniṣad revela, através da belíssima história do jovem Satyakāma, a maneira em que, na Índia antiga, o autoconhecimento era acessível a todos, independentemente de posição social. Filho de uma prostituta, ele desconhece sua linhagem, mas ainda assim não hesita em se apresentar um mestre para lhe pedir instrução. O guru o aceita sem reservas, e lhe propõe uma provação: morar no mato sozinho por um período. Nesse período, ele será instruído pelos animais selvagens, bem como por Agni, o fogo sagrado.  


    tradução por Pedro Kupfer


  • Shiva Samhita: Capítulo I

    O nome Shiva Samhita significa em sânscrito 'Coleção [de Ensinamentos] de Shiva'. É um texto em 540 estrofes sobre Hatha Yoga datado do século XVII desta era


    tradução por Pedro Kupfer


  • Amritabindu Upanishad

    Diz-se que a mente pode ser de dois tipos: pura e impura. Quando é governada pelos sentidos, torna-se impura; porém, com os sentidos sob controle, a mente torna-se pura.


    tradução por Pedro Kupfer


  • Kularnava Tantra (fragmento)


    tradução por Pedro Kupfer


image description