• Problemas psicológicos, problemas espirituais

    Há temor legítimo, raiva legítima, tristeza legítima: "legítimos", porque a sociedade os aceita como tais. A psicologia moderna diz que a raiva é normal e que se deve ficar zangado quando uma situação em particular pede. Da mesma forma, existe um ciúme "normal" e uma tristeza "normal" e porque eles são "normais", não há nada de errado com eles. Estes, então, nós resolvemos espiritualmente.


    Swami Dayananda Saraswati


  • Tempo é (muito mais que) dinheiro

    Costumamos perguntar aos outros “oi, tudo bem?”, mais por conveniência que por interesse. Não fazemos a pergunta realmente atentos a ela e à resposta. Mas se atentarmos às repostas, notaremos que as frases mais comuns são: “na correria”, “cheio de coisa”, “na luta”. Essas frases têm um pano de fundo em comum. Por mais que muitas vezes a resposta indique que a pessoa está bem, indica também que ela está sem tempo.


    Tales Nunes


  • O bem e o mal

    O mal não pode ser uma força. Se fosse, então teríamos dois opostos – uma força divina e uma força maligna, as quais teriam que ser resolvidas por um outro Todopoderoso diferente daquele que é a força divina. Teríamos, portanto, que criar uma outra força em que aquelas duas existissem.  


    Swami Dayananda Saraswati


  • As palavras apontam

    Após anos de estudos das escrituras, o Professor discursava de maneira eloquente sobre o que é Brahman, sobre a Realidade do Ser. Suas belas palavras inspiravam diversos alunos. Porém o Professor sabia que faltava algo ainda as ser compreendido. Havia eloquência em sua mente e em suas palavras, porém em seu coração, faltava ainda tranquilidade e a verdadeira compreensão. 


    Tales Nunes


  • Yoga, sociedade e caminhada pessoal

    Não há um "fim" no caminho do Yoga, como pode haver, por exemplo, quando você se dedica à tarefa de construir uma casa. Você começa pelo alicerce, segue pelas paredes, termina com o telhado e a pintura e depois pode descansar. Não acontece exatamente desse jeito com o Yoga. Olhar para o Yoga como uma meta a ser atingida pode criar um estado de ansiedade. Já vi pessoas permanentemente tensas por acharem que o Yoga iria lhes dar uma certa experiência de êxtase ou paz, mas isso é uma ilusão.


    entrevista com Pedro Kupfer


  • A utilidade dos mantras

    A palavra mantra significa em sânscrito “instrumento para o pensamento [adequado]” (man = pensamento, mente; tra = instrumento). Basicamente, um mantra é um som que tem um significado e tem como objetivo lembrar algo importante para o praticante. Esse som pode consistir em um monossílabo, como o mantra Oṁ, uma frase curta, como Oṁ Gaṁ Gaṇapataye namaḥ (“eu saúdo Gaṇeśa”), ou uma estrofe de 24 sílabas, como é o caso do Gāyatrī mantra. O mantra pessoal é prescrito tradicionalmente por um mestre, em função da personalidade e necessidades do praticante.


    entrevista com Pedro Kupfer


Primeira < 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 > Última

Cursos

  • Você, Ilimitado

    com Pedro Kupfer
    Online
  • Cursos, Viagens e Eventos

    com Pedro Kupfer
    no Brasil, em Portugal e na Índia
  • Āsana e Autoconhecimento

    com Pedro Kupfer
    Ericeira, Mafra, Portugal
  • Formação em Yoga | Portugal

    com Pedro Kupfer
    Ericeira, Portugal
  • Yoga e Cultura na Índia

    com Ângela Sundari e Pedro Kupfer
    Índia