Ó Deuses! Que possamos ouvir o que é auspicioso. Que nós, capazes de meditar (sobre o que escutamos), possamos ver com nossos olhos o que é auspicioso. Que saibamos exaltar o Senhor com eloqüência e com os órgãos dos sentidos controlados.

Que possamos viver a vida com sua benção. Que Indra, tão famoso, nos abençoe. Que o Sol onisciente nos abençoe. Que Bṛhaspati (o guru) nos abençoe. Oṁ. Que haja paz em mim. Que haja paz no ambiente. Que haja paz nas forças que atuam em mim.

Agora, iremos expor o Atharvāṅgirasa (Atharvaveda) em relação ao Sol: o ṛṣi é Brahma, a métrica é Gāyatrī, Āditya a deidade, o mantra hamsa soham, junto com Agni e Nārāyaṇa, configuram a semente, o mantra de poder é hṛllekha ou hrīṁ, o eixo é o poder (do Sol) no processo do movimento celeste.

A instrumentalidade está na repetição, para se conquistar os quatro propósitos humanos. As seis partes consistem do som-semente (bījamantra), acrescido de seis vogais.

É de fato um brahmaṇa aquele que conhece o dourado Nārāyaṇa na forma do Sol abençoado, que puxa a carruagem do tempo. Ele possui quatro braços e duas flores de lótus, fazendo os gestos da proteção e de outorgar bênçãos. Monta na carruagem solar, sobre o lótus vermelho.

Oṁ. Contemplemos o esplendor do divino Sol vivificante, presente na terra, na atmosfera e no céu. Que ele ilumine nossa visão. Do Sol, de fato, nascem todas as criaturas: as que se movem e as que permanecem fixas. De Surya, de fato, nascem as criaturas, o yajña (ritual do fogo), o parjanya (as chuvas), o alimento e o alento vital.

Inclino-me ante você, Āditya; você é o próprio agente (da criação), Brahman manifestado, Rudra, Viṣṇu e o Ṛg Veda, bem como as metrificações.
 
De Āditya nascem Vāyu, Bhūmi, as águas, o fogo, os céus, as direções, os Devas e os Vedas; o Sol arde nesta esfera; o Sol é Brahman, o antarkaraṇa (psiquismo): a mente, o intelecto, as memórias e o ego.

Ele é os cinco ares vitais, os cinco órgãos dos sentidos e os cinco órgãos de ação: audição, tato, visão, paladar e olfato; fala, mãos, pés, excreção e reprodução.

Inclino-me perante Mitra Bhanu. Inclino-me ao Brilhante, causa do Universo. Todas as criaturas nascem do Sol, são sustentadas por ele e se reabsorvem nele. Eu sou o próprio Sūrya. O divino Savitri é nosso olhar Parvata (elemental do tempo).

Que ele inspire a nossa visão. Conheçamos o Sol. Meditemos Naquele que Possui Mil Raios. Que o Sol nos inspire! Savitar está atrás, acima e além. Que tenhamos sabedoria e longevidade.

Brahman é a sílaba Oṁ. Ghrini possui duas sílabas. Sūrya também. Āditya tem três. Este é o mantra das oito sílabas.

Aquele que recitar este mantra diariamente é um brahmaṇa. olhando em direção ao Sol ao fazê-lo, liberta-se do medo de doenças e suas penúrias acabam. Ele torna-se livre dos erros advindos da dieta e dos relacionamentos inadequados, das más companhias e do falatório desnecessário.

Ao meiodia, deve recitar este mantra olhando para o Sol, e será liberto dos cinco grandes erros.

Ele não deve impartir o conhecimento de Savitri a qualquer um. Aquele que recitar estes versos na hora do nascer do sol, tornar-se-á abençoado e próspero e conseguirá o conhecimento dos Vedas; recitando estes versos nos três períodos (amanhecer, meiodida e entardecer), irá obter o fruto de cem rituais do fogo; recitando-os quando o Sol tiver se elevado dezoito dedos (sobre o horizonte), irá conquistar a morte.

Esta é a Upaniṣad.

Ó Deuses! Que possamos ouvir o que é auspicioso. Que nós, capazes de meditar (sobre o que escutamos), possamos ver com nossos olhos o que é auspicioso. Que saibamos exaltar o Senhor com eloqüência e com os órgãos dos sentidos controlados.

Que possamos viver a vida com sua benção. Que Indra, tão famoso, nos abençoe. Que o Sol onisciente nos abençoe. Que Bṛhaspati (o guru) nos abençoe. Oṁ. Que haja paz em mim. Que haja paz no ambiente. Que haja paz nas forças que atuam em mim.

Aqui conclui-se a Sūryopaniṣad, que faz parte do Athārvaveda.

    COMENTÁRIOS

    Comentar artigo

  1. Bianca Ordahy

    Encantadora! Quanta beleza nas puras palavras. _/\_ Harih Om
    Responder


  2. Elton Gonzalez Tarnhovi

    Namastê Pedro! Na minha ainda infantil caminhada, desconheço este mantra ao qual o texto se refere. Você poderia por favor transcrevê-lo para que eu e demais pessoas possam recitá-lo? Muito Grato pela atenção! Paz e Luz!
    Responder


  3. Rodrigo Y

    Fantástico!!!!!
    Muchas Gracias por la traducción...
    Saludos!! Esta vez de un poquito más al norte!!!!


    Responder