No início, fazer 20 ciclos de respiração alternada com ritmo e contrações pode ser difícil, pois você precisa prestar atenção a muitos detalhes ao mesmo tempo. Então, sugerimos que se você sentir dificuldade em fazer o exercício anterior, comece os seus respiratórios fazendo 10 ciclos de súrya e 10 ciclos de chandra pránáyáma. Após algumas práticas, ao sentir que está adquirindo mais segurança, passe ao nádí shodhana pránáyáma.

Este exercício ativa a nádí solar, pingalá, de polaridade positiva, simbolizada pelo fogo, o Sol, a natureza ativa, forte e ascendente. Este canal prânico nasce no múládhára chakra e sobe sinuosamente pelo tronco, até acabar na narina direita. Assim, o prána circulará apenas pela nádí de polaridade positiva.

Inspire de forma lenta, suave e profunda pela narina direita, retenha o ar de acordo com o ritmo que tiver escolhido e expire pela mesma narina. Respire desta forma durante cinco a dez minutos.

Existem ainda outras duas formas de se fazer este exercício:

1) inspire pela narina direita, retenha, expire pela esquerda e volte a inalar pela direita, ou

2) inspire pela narina direita, retenha e expire suavemente pela boca.

É recomendável desenvolver o súrya pránáyáma associado com ritmo e com bandhas.

Efeitos: é estimulante, aumenta o calor corporal, melhora a digestão e revigora os nervos. Este exercício é recomendável sempre que a narina solar estiver obstruída, dificultando a execução da respiração alternada.

    COMENTÁRIOS

    Comentar artigo

  1. hayana

    Olá,

    Sobre esse livro, o Guia de Meditação, quem é o autor?

    Gratidão!

    =====

    O autor é Pedro Kupfer.

    Esse título estará disponível brevemente em nova edição digital, neste mesmo website.

    Namaste.



     


    Responder