Este pránáyáma se faz inspirando pelas duas narinas e exalando de forma alternada, uma vez por cada narina. O nome significa encadeado, conectado, que está de acordo com a ordem natural.

Inspire suave e profundamente, de forma completa, enchendo os pulmões desde o abdômen à parte alta do tórax. Retenha a respiração de acordo com a sua capacidade, executando jalándhara bandha, contração da glote, com o queixo pressionando a parte alta do tórax e múla bandha, contração dos esfíncteres. Em seguida, feche a narina esquerda e exale lentamente pela direita. Inspire pelas duas narinas. Retenha o ar fazendo os dois bandhas. Expire agora pela narina esquerda, mantendo a direita bem fechada. Aqui você completou um ciclo. Faça de oito a dez ciclos completos.

Adquirindo um pouco mais de prática nesta técnica, você poderá aperfeiçoá-la mantendo parcialmente obstruída a narina pela qual você está exalando. Assim se reduz a passagem de ar por elas. Isto desenvolverá um excelente controle respiratório.

Efeitos: areja os pulmões, tonifica o sistema nervoso, limpa as vias respiratórias, os seios frontais e nasais, melhora a digestão e aumenta a força de vontade.

    COMENTÁRIOS

    Comentar artigo