Esta técnica é excelente para se fazer em grupo. Um dos participantes deve tocar um par de kartals, pequenos címbalos que produzem um som agudo e penetrante, ligado ao ákásha (éter), ou ainda uma tambura, instrumento de cordas usado para fazer acompanhamento na música indiana.

Os demais assumem suas posições de meditação e se concentram sobre o som, que deve ser perfeitamente cadenciado e regular. No início, o meditante prestará atenção no som do kartal ou a tambura. Depois de alguns minutos, passará a acompanhar internamente o som que se ouve externamente.

Numa etapa posterior, passará a reproduzir internamente o mesmo som que se ouve, concentrando-se ao mesmo tempo no som exterior e no interior. Finalmente permanecerá apenas contemplando o som interno, desvinculando-se totalmente do som do instrumento. Caso você perca a concentração, deve recomeçar tudo desde o início. Esta técnica foi-nos gentilmente cedida pelo yogin Ricardo Corradini.

    COMENTÁRIOS

    Comentar artigo

  1. Cristina López

    Que Deus o abençoe, e que voce continue sendo simples. É muito bom! Cristina


    Responder