A perspectiva yogi afirma que a anatomia do homem vá muito além da dimensão material do corpo físico. As filosofias Sámkhya e Vedánta coincidem com o Yoga nessa visão holística do homem. Segundo essa visão, o ser humano está constituído por três corpos superpostos bem diferenciados e que interagem constantemente: o corpo físico, o corpo sutil e o corpo causal. Esses três corpos funcionam como veículos para a manifestação do ser interior, o átman.

Cada corpo é um campo prânico que vibra em uma freqüência diferente. Como todos eles contém a alma, recebem o nome de corpo ou sharíra, embora não sejam corpos no sentido material.

1) O corpo físico denso ou sthúla sharíra é carne e osso, tecidos, células, moléculas e átomos. Serve como veículo para os outros dois e está constituído pelos cinco tattwas ou elementos: terra, água, fogo, ar e espaço; pelos cinco jñánendriyas ou órgãos dos sentidos: ouvidos, pele, olhos, língua e nariz; pelos cinco órgãos de ação: cordas vocais, mãos, pés e os aparelhos excretor e reprodutor. A ele corresponde o annamáyákosha, camada feita de \'alimento\'.

2) O corpo sutil ou súkshma sharíra é invisível para o olho não treinado, mas pode perceber-se por outros meios, como veremos mais adiante. Está formado por três camadas ou koshas: energia, pensamento e conhecimento ou pránamáyákosha, manomáyákosha e vijñánamáyákosha; pelos cinco pránas ou ares vitais, pelos karmendriyas ou órgãos sutis de ação; e pelas quatro faculdades da individualidade ou antah karana: mente, ego, intelecto superior e consciência, ou manas, ahamkára, buddhi e chitta. O antah karana é o conjunto das funções que permitem ao homem conhecer refletir, interpretar e traçar o próprio rumo, à diferença dos animais, cuja conduta está pautada unicamente pelos instintos.

3) O corpo causal ou karana sharíra é o que dá sentido à existência dos anteriores. Está além da mente e da consciência e somente se pode experienciar através da introspeção profunda, usando como instrumento a meditação. É o receptáculo da alma individual, chamada em sânscrito átman, e a sua natureza é sat chit ánanda: verdade, consciência e bem-aventurança. Átman é a alma, o princípio auto-organizador do ser. O karana sharíra também inclui os cinco tanmátras ou elementos causais: cheiro, gosto, visão, toque e som.

    COMENTÁRIOS

    Comentar artigo

  1. Roberta Policarpo Barreto

    Como ficam os koshas tântricos nessa perspectiva dos três corpos vedânticos?


    Responder