Tradução do nome desta postura:

chatur = quatro, anga = membros, danda = bastão;
postura do bastão, com apoio em quatro membros

Tudo o que você estudou em termos de alinhamento e encaixe em relação à posição inicial (procure nesta mesma seção o artigo sobre samasthitih / tadasana), vale também para esta postura.

Se tiver dificuldade em sustentar o peso do tronco nas mãos, você poderá apoiar o esterno, o abdômen ou o osso púbico num bloco de madeira.

Comece treinando a pressão das mãos contra uma parede, para perceber o encaixe das escápulas, que ficam para baixo e afastadas, o giro da pele dos ombros em direção a elas, a ação dos cotovelos, que ficam tocando as costelas laterais, e a maneira em que você coloca o peso do tronco nas palmas das mãos.

 


Dicas de execução:

Os antebraços e os quadris ficam paralelos ao chão.

O pescoço está alongado.

Os ombros ficam para trás e para baixo, abertos.

As axilas estão afastadas entre si.

O cóccix volta-se em direção aos calcanhares, em posição neutra.

Mantenha os bandhas na base do tronco.

Leve a consciência para a região abaixo do umbigo (kanda).

Observe como fica mais fácil espirar do que inspirar nesta postura.

Mantenha o rosto relaxado e perceba que tipo de emoção surge quando você permanece aqui por dez a vinte respirações.


Atenção:

Estas dicas não substituem um professor de Yoga. São disponibilizadas apenas para que o praticante possa aprimorar sua técnica e sua prática pessoal. No início, a prática sob a supervisão cuidadosa de um instrutor preparado e competente é essencial para o sucesso na prática, bem como para evitar lesões. O autor não se responsabiliza pelo mal uso que possa ser feito destes textos.

    COMENTÁRIOS

    Comentar artigo



  1. É de extrema importância podermos contar com matérias que são publicadas para o bem do Yoga. Fico feliz em poder contar, no meu trabalho, com a competência, o despreendimento e o amor de vocês. Obrigado! Namastê.
    Responder


  2. Ana Paula Pinheiro

    Sou professora de Educação Física e de Yoga. Gosto muito das informações e dos artigos aqui apresentados, pois nos dão mais segurança de que estamos fazendo e passando o conhecimento aos nossos alunos corretamente. Namastê.
    Responder


  3. Cláudia Padovani

    As orientações revelam pequenas dicas que em muito têm me auxiliado a executar os ásanas. Muito obrigada e muitas bênçãos e prosperidade para vocês. Namastê.
    Responder