Tradução do nome da postura: śīrṣa = cabeça; āsana = postura. Śīrṣāsana: postura sobre a cabeça.

 

1. Antes de começar, lembre que tudo o que vale em termos de alinhamento para a posição fundamental em pé, samasthiti ou tadāsana, vale igualmente para o sirsasana.

2. Proceda desta maneira: começe a partir do kūrmāsana, sobre os calcanhares, deitado sobre as coxas. Forme um triângulo entre os antebraços, cotovelos e mãos, sobre o qual você irá construir a inversão. A cabeça não fica entre as palmas, mas no espaço entre as partes internas dos punhos (atente para esse detalhe na fotografia abaixo).

3. Inspire, elevando o quadril, andando com as pontas dos pés em direção à cabeça.

4. Mantenha a firmeza na base da postura, formada pelo pescoço, a cabeça, os cotovelos e antebraços, e as partes externas dos punhos e das mãos.

5. Traga o peso das pernas para as costas, e destas para os braços. Alivie o peso no pescoço e a cabeça, mantendo bem ativos os antebraços, braços e ombros. Não deve haver peso nem compressão dos discos intervertebrais cervicais. O topo da cabeça fica no chão, mas todo o peso deve ficar nos ombros, braços e antebraços.

6. Para elevar as pernas, você tem três opções (em ordem de dificuldade crescente):

a) subir com as pernas juntas e flexionadas, para depois estendé-las;

b) subir com uma perna estendida primeiro e depois com a outra; e

c) subir com ambas as pernas unidas e estendidas ao mesmo tempo.

7. Observe se os bandhas estão ativos na parte inferior do tronco (recolhimento do baixo ventre e ativação do períneo) e perceba se a respiração não está sendo forçada.

8. Se ela ficar superficial, pesada ou difícil, retorne da invertida imediatamente.

9. Exagerar na permanência pode desgastar ou comprimir de maneira indesejável os discos cervicais. Tenha cuidado. Seja responsável pela sua própria saúde e integridade corporal.

10. Observe os sinais da energia circulando na região do pescoço e a cabeça. Uma permanência razoável para iniciantes fica na ordem de 15 a 20 ciclos respiratórios lentos.

11. Evite fazer esta postura se você tiver hipertensão arterial ou alguma cardiopatia, glaucoma ou hérnia cervical. Ela é igualmente desaconselhada no primeiro trimestre e no nono mês da gravidez, bem como durante o período menstrual. Em casos de enxaqueca ou sinusite, esta postura também deve ser evitada.

 


 

Atenção:

Estas dicas não substituem um professor de Yoga. São disponibilizadas apenas para que o praticante possa apreciar diferentes possibilidades e, se for o caso, aprimorar sua técnica e sua prática pessoal.

No início, a prática sob a supervisão cuidadosa de um instrutor preparado e competente é essencial para o sucesso na prática, bem como para evitar lesões. O autor não se responsabiliza pelo mal uso que possa ser feito destes textos. Obrigado pela compreensão e o cuidado consigo mesmo. Boas práticas.

Namaste!

    COMENTÁRIOS

    Comentar artigo

  1. Juliana

    Ler esse artigo era o que eu precisava para me encontrar na postura e praticá-la com mais facilidade. Namaste.
    Responder


  2. Elaine

    Adorei essa forma didática de ensina essa posição invertida. Muito fácil aprender assim!
    Responder