É natural que todo aquele praticante do Yoga que se apaixonou pela valiosa filosofia milenar queira se aprofundar nos estudos, não só para se tornar professor ou professora, mas para adotar com mais perseverança esses preceitos de vida.

Então, surge a decisão de participar de um curso de Formação em Yoga. Daquele curso que o(a) amigo(a) fez, gostou e recomenda. Ou, daquele curso em que o(a) professor(a) possui uma ampla e boa bagagem sobre estudos e prática do Yoga para compartilhar com os alunos. Ou, até mesmo cursar aquela extensão universitária oferecida em algumas instituições educacionais do país. No entanto, recomendável é saber escolher dentre os inúmeros cursos oferecidos, qual ou quais deles lhes chamam mais atenção.

O primeiro passo para se escolher um curso de Formação em Yoga é procurar saber um pouquinho mais sobre a consistente formação e de quem irá formá-lo(a). Depois, entram a questão pragmática, os pontos e assuntos a serem ensinados e, ainda, a duração da formação, número de módulos-encontros e o justo valor a se pagar pela Formação. A linha do Yoga que será ensinada, a carga horária e o local onde o curso de Formação em Yoga  será ministrado também são pontos cruciais para uma boa escolha consciente.

Decidido qual curso participar, que irá ser oferecido por aquele(a) professor(a) com quem você mais se identificou, então, chegou a hora de colocar as mãos na massa e ler, previamente, alguns livros ligados à linha do Yoga que você irá estudar, ou seja,  aprofundar-se.

Dentre esses livros, no caso de o Yoga a ser estudado for o Hatha Yoga, vale destacar: A Tradição do Yoga, de Georg Feuerstein, A Árvore do Yoga, de B.K.S. Iyengar, O Tattavbodhah, O Conhecimento da Verdade, de Sri Sankaracarya, traduzido e comentado por Gloria Arieira e Uma Visão Ayurvédica da Mente, de David Frawley, dentre outros disponíveis na nossa língua.

Aliado à leitura de alguns livros voltados ao aprendizado do Yoga, a pratica de asanas, concentração, meditação e certos preceitos do bem viver no dia-a-dia também devem ser lembrados pelo praticante que decidiu se aprofundar no estudo da filosofia.

Ainda, relevante é saber que você não irá apenas participar da Formação em Yoga que escolheu com aquele único propósito de aprender mais sobre a execução e a prática de asanas, pois dentro da pragmática de uma boa Formação em Yoga que se preze, além de ser recomendável esta haver sido avaliada por algum ente associativo do Yoga, como a Aliança do Yoga, você também irá estudar Vedanta, Ayurveda, história, ética, pranayama anatomia do Yoga, sânscrito básico, cultura hindu e cantos de mantras. Sendo bem importante também estarem presentes o bom e qualificado estudo de pelo menos das escrituras Hatha Yoga Pradipika e o Yoga Sutra de Patanjali.

Durante a Formação, inevitável é você não ampliar seu leque de boas amizades, pois encontrará alguns amigos praticantes os quais poderá levá-los como amigos por toda a vida, adicionado ao conhecimento e vivências adquiridas. Muitos desses amigos que até já fizeram mais de uma Formação e também terão boas experiências e estórias a compartilhar.

Ainda, sabemos que existem outras boas Formações em Yoga que podem ser feitas no exterior como na Índia, Estados Unidos e até em Bali. Mas, para essas Formações no exterior, a questão monetária do yogi praticante deve estar sólida, uma vez que terá que dispensar parte de suas economias com passagens aéreas, hospedagens e outras despesas que terá no local.

No entanto, antes de qualquer tomada de decisão sobre participar ou não de uma formação no exterior, cabe, então, além de levantar todas as informações necessárias, pré-analisar se valerá a pena, pois na maioria das vezes não sobrará tempo para turismo, mesmo que a Formação seja oferecida na atraente Califórnia.

E por falar em Formações de Yoga no exterior, você como verdadeiro interessado em se aprofundar na filosofia, deve evitar em cair na tentação de participar de qualquer curso rápido em Yoga via internet, geralmente oferecidos na terra do tio Sam, com certificação e tudo o mais. Primeiro, por não serem cursos em que haja o contato presente com o professor que irá lhe ensinar mais sobre o Yoga e conseqüentemente o conteúdo, estudo e a vivência não terão a profunda consistência que você tanto espera.

Àqueles praticantes que tem como objetivo principal ampliarem o conhecimento no que concerne à teoria e prática do Yoga para em um futuro transmiti-los em aulas aos alunos praticantes, seja qual for o tipo de Formação que tomem parte, a prática e a dedicação aos estudos sempre continuam; pois se encerrarem no momento em que se recebeu o certificado, toda a vivência e conhecimento irão se estagnar, como um lago que seca na estiagem.

Harih Om!

    COMENTÁRIOS

    Comentar artigo

  1. Maykon Bernardo

    Achei este texto muito interessante. Um bom guia para que deseja se aprofundar mais no caminho do Yoga. Vejo realmente a importancia do questionamento das formações e estudos dos professores que ministram formações. Entretanto não concordo com a questão do curso ser avaliado por um instituição como o Aliança do Yoga (exemplo que citou o autor). Primeiro porque não conheço nenhum guru realizado que tenha feito uma formação em uma instituição que foi avaliada...rsrsrs na India não encontramos instituições que validam ou não o conhecimento transmitido na area do yoga... a tradição é parampará.. mestre - discipulo. Entendo a necessidade burocratica desta questão, mas acredito que a tradição dos ensinamentos devam permanecer como cita o autor. Por exemplo pratico yoga ha 11 anos, a primeira formação que fiz foi na ananda marga, uma linhagem mais meditativa e devocional. pratiquei por 8 anos e foi maravilhoso. sendo esta uma instituição que não foi avaliada por nenhuma entidade para verificar se seus conteudos estava de acordo ou não. Após 8 anos fiz outra formação em Vinyasa Flow, metodo este que mudou minha forma de praticar, e me relacionar comigo mesmo na prática. A professora da formação é maravilhosa. Jamile Ansolin mudou minha forma de conceber o yoga. Atualmente faço formação em yoga no yogashala em floripa, com camila reitz, andrea ferreira, gloria arieira, rodrigo ferreira, carol langoski, etc... esta por outro lado é reconhecida pelo aliança do yoga..em relação a minha pratica pessoal, ser reconhecida ou não, não fez a menor diferença... então o que acho mais importante é a relação de amizade, troca e profundidade entre aluno e professor.. espero que muitas pessoas leiam este artigo e se tornem cada vez mais conscientes desta importante escolha.... Namastê - Hari Om

    bertha

    oi! teu comentário me ajudou... estou cogitando fazer a formação na Ananda Marga (Tantra) como você fez, mas... tenho medo de não gostar pq percebo que eles tem métodos e filosofias próprias e não focam tanto nos asanas. Você tem algum comentário a fazer sobre isso?

    Responder