Pedro Kupfer

Ericeira, Portugal

Pedro nasceu no Uruguai, 54 anos atrás. Conheceu o Yoga na adolescência e pratica desde então. Aprecia o o Yoga mais como uma visão do mundo que inclui um estilo de vida, do que uma simples prática. Escreveu e traduziu 10 livros sobre Yoga, além de editar as revistas Yoga Journal e Cadernos de Yoga e o website www.yoga.pro.br. Para continuar seu aprendizado, visita à Índia regularmente há mais de três décadas. Biografia completa | Artigos

       

982 artigos por Pedro Kupfer

A pronúncia do sânscrito

Os primeiros falantes de sânscrito foram os āryas ou arianos, fundadores da civilização védica. Os mais antigos textos da Humanidade, os Vedas, datam da Idade Védica, entre o sétimo e o quarto milênio a.C. Foram transmitidos com surpreendente exatidão ao longo dos milênios por tradição oral, e transcritos durante a segunda metade do II milênio a.C.

25/07/2000 · 4 mins de leitura >

Glossário sânscrito

Eis algumas palavras importantes para a compreensão da visão do Yoga e esclarecimento de dúvidas relativas ao estudo.

25/07/2000 · 29 mins de leitura >

Meditação Sohaṁ – Ajapajapa – Estágio I

Ajapajapa é o mantra que fazemos constantemente, ao respirar. É o próprio som produzido pelo fluxo do ar ao entrar e sair dos pulmões: so ham. So é Śakti; haṁ é Śiva. Este exercício abre o canal para a energia vital ao longo da coluna, avārohannāḍī.

25/07/2000 · 3 mins de leitura >

Meditação Ajapajapa – Estágio II

Desperta a sushumná nádi, canal psíquico entre o chakra básico e o do intercílio. Inclui bhrúmadhya drishti, kechari mudrá e ujjayí pránáyáma.

25/07/2000 · 4 mins de leitura >

Meditação na Respiração Ajapajapa – Estágio III

Aqui você desperta a consciência dos canais arohan e avārohan, que formam um circuito energético dentro do tronco.

25/07/2000 · 4 mins de leitura >

Meditação no Mantra Om

O mantra mais importante de todos é o Om. Se diz que ele contém o conhecimento dos Vedas e se considera o corpo sonoro do Absoluto, Shabda Brahman. O Om é o som do infinito e a semente que 'fecunda' os outros mantras.

25/07/2000 · 3 mins de leitura >

Nada dhyana, a meditação na sonoridade interior

‘Ao fechar-se os ouvidos, com ajuda dos polegares, ouve-se o som do espaço que está no interior do coração, cuja aparência assume sete formas: (é como) o som de um rio, de um sino, de uma caixa de cobre, de uma roda de carruagem, o coaxar de uma rã, (como o som) da chuva ou […]

25/07/2000 · 45 segundos de leitura >

Amrita dhyána, a meditação no néctar celestial

Amrita é o néctar, um gosto que se percebe com a prática do jíhva bandha, a contração da língua que se faz elevando e pressionando-a contra a parte posterior da úvula, no palato mole.

25/07/2000 · 52 segundos de leitura >

Meditação: ouvir e ecoar

Esta técnica é excelente para se fazer em grupo. Um dos participantes deve tocar um par de kartals, pequenos címbalos que produzem um som agudo e penetrante, ligado ao ákásha (éter), ou ainda uma tambura, instrumento de cordas usado para fazer acompanhamento na música indiana.

25/07/2000 · 35 segundos de leitura >

O Ladrão e o Rei

Uma vez, um ladrão quis aprender Yoga. Foi visitar um mestre e disse-lhe que queria praticar, mas que era ladrão, bêbado e mentiroso. O mestre falou dos yamas e niyamas, e disse que, para começar, deveria escolher um yama ou um niyama e ater-se a ele. O ladrão pensou: "minha profissão é roubar. É o que sustenta a minha família, portanto, fora de questão seguir asteya. A bebida é a minha única fonte de prazer, e tampouco vou largá-la. Ou seja, que nem shauchan nem tapas. Mas, deixar de mentir não vai me custar tanto. Vou seguir satya." E assim foi que ele decidiu falar somente a verdade.

24/07/2000 · 1 mins de leitura >