Prāṇāyāma, Pratique

Candali Prāṇāyāma

Caṇḍalī prāṇāyāma, o prāṇāyāma energizante, é também conhecido em tibetano como tummo (gtum-mo). O nome Caṇḍalī (चण्डली) está vinculado com Durgā Devī, a Deusa da Força. Esta prática aparece nos antigos textos do Hevajra Tantra e do Mahāsiddha Kṛṣṇācarya. O que é Candali? Candali é um dos muitos nomes da Deusa, e alude ao seu […]

Escrito por Pedro Kupfer · 2 mins de leitura >
Caṇḍalī prāṇāyāma

Caṇḍalī prāṇāyāma, o prāṇāyāma energizante, é também conhecido em tibetano como tummo (gtum-mo). O nome Caṇḍalī (चण्डली) está vinculado com Durgā Devī, a Deusa da Força. Esta prática aparece nos antigos textos do Hevajra Tantra e do Mahāsiddha Kṛṣṇācarya.

O que é Candali?

Candali é um dos muitos nomes da Deusa, e alude ao seu aspecto terrível. A palavra também está vinculada com o despertar de kuṇḍalinī, a força potencial.

Gtum-mo significa em tibetano “mulher feroz”, e faz referência a esse mesmo aspecto de Durgā. O termo gtum-mo também alude ao fogo interno, que a prática deste prāṇāyāma desperta e ativa.

candali

A técnica inclui longas permanências com os pulmões vazios e cheios, pelo que a sua prática é desaconselhada para cardíacos, hipertensos, gestantes e pessoas com glaucoma. Toda prática deve ser feita com cuidado, evitando exageros.

Para melhor explicar este potente prāṇāyāma, gravamos um vídeo com instruções detalhadas, que convidamos você para acompanhar aqui:

O prāṇāyāma

A técnica é simples. Sente-se em qualquer posição de meditação, com as costas eretas, porém descontraídas. Coloque as mãos em jñāna mudrā e, com os olhos fechados, comece a respirar de maneira profunda e completa, ativando levemente a glote. Mantenha o tempo todo o mūlabandha e o uḍḍīyanabandha, as ativações do assoalho pélvico e o baixo ventre.

Para facilitar a execução, podemos ir por partes, fazendo o prāṇāyāma da seguinte maneira:

1. 10 ciclos respiratórios intensos e profundos.
2. 10 ciclos respiratórios mais rápidos.
3. 10 ciclos respiratórios mais rápidos ainda.
4. Uma retenção com os pulmões vazios e os bandhas.
5. Uma retenção com os pulmões cheios e os bandhas.
6. Algumas respirações livres e espontâneas.

Isso vai ser repetido por três vezes.

O ritmo para o candali prāṇāyāma não é nem muito lento nem muito rápido. Não deve ser lento como o da respiração completa, nem rápido como o bhastrikā prāṇāyāma.

São portanto 30 ciclos respiratórios fortes, intensos. Fazemos (e contamos) eles de 10 em 10, aumentando aos poucos a intensidade e o ritmo.

Depois do último ciclo, expire e retenha o ar com os pulmões vazios. Ao completar a permanência, inspire e faça uma nova retenção, agora com os pulmões cheios. Ao soltar o ar, deixe a respiração livre por alguns ciclos.

A continuação reinicie mais uma sequência de 30 ciclos fortes e intensos, seguidos de uma retenção sem ar nos pulmões e outra com eles cheios. Após uma breve pausa com a respiração livre, complete o prāṇāyāma com uma terceira sequência de 30 respirações seguida das retenções.

É natural que você sinta alguma tontura ao fazer este respiratório. No entanto, se você conseguir estabilizar o corpo e superar essa sensação, verá que não há nada de mais nisso, e poderá eventualmente aumentar o tempo e o número de ciclos do candali.

Se você percebe que o corpo e a mente recebem bem esta forma de respirar, poderá fazer seis ciclos de 30 respirações. Os benefícios sobre a estabilidade mente e as emoções serão evidentes.

Esta forma de respirar pode nos ajudar a quebrar padrões mentais ou a sair de estados emocionais indesejáveis, com excesso de raiva, medo ou tristeza.

Os efeitos

Este prāṇāyāma é energizante e tem como fruto o aumento da capacidade vital. Promove a elasticidade do tecido pulmonar, e estimula positivamente o sistema parassimpático, responsável pelas resposta de relaxamento do organismo, pelo que é recomendado para situações em que a pessoa precise relaxar.

No entanto, não se recomenda a sua prática antes de ir dormir pois, ao ser energizante, a pessoa pode perder o sono à noite. Igualmente, vale relembrar do que dissemos acima: a prática do caṇḍalī é desaconselhada para cardíacos, hipertensos, gestantes e pessoas com glaucoma

Boas práticas.

॥ हरिः ॐ ॥

Conheça mais prāṇāyāmas aqui. Há uma aula bem cuidadosa e completa sobre o tummo aqui:

Pedro nasceu no Uruguai, 54 anos atrás. Conheceu o Yoga na adolescência e pratica desde então. Aprecia o o Yoga mais como uma visão do mundo que inclui um estilo de vida, do que uma simples prática. Escreveu e traduziu 10 livros sobre Yoga, além de editar as revistas Yoga Journal e Cadernos de Yoga e o website www.yoga.pro.br. Para continuar seu aprendizado, visita à Índia regularmente há mais de três décadas.

Escrito por Pedro Kupfer
Pedro nasceu no Uruguai, 54 anos atrás. Conheceu o Yoga na adolescência e pratica desde então. Aprecia o o Yoga mais como uma visão do mundo que inclui um estilo de vida, do que uma simples prática. Escreveu e traduziu 10 livros sobre Yoga, além de editar as revistas Yoga Journal e Cadernos de Yoga e o website www.yoga.pro.br. Para continuar seu aprendizado, visita à Índia regularmente há mais de três décadas. Perfil
bhastrikā

Bhastrikā prāṇāyāma

Pedro Kupfer em Prāṇāyāma, Pratique
  ·   4 mins de leitura

Uma resposta para “Candali Prāṇāyāma”

  1. Quais os benefícios deste prāṇāyāma?

    Gratidão pelo trabalho amoroso 🙏💝

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *