Conheça, Sociedade

Kālī: Deusa Mãe, Ícone Feminista

A Deusa nua e selvagem encarna a força da natureza. Ela personifica a Śakti, a força feminina. Como deusa, Kālī não é submissa e muito menos recatada.

· 1 minutos de leitura >
Deusa

Kālī: a Origem

Temos evidências de que o culto da deusa Kālī começou no Paleolítico, há mais de 11000 anos. Ela é uma deidade vinculada à terra e aos povos originários da Índia antiga, chamados ādivasis ou “primeiros habitantes”, que eram caçadores e recolectores, e adoravam a natureza.

A Deusa insubmissa

A Deusa nua e selvagem encarna a força da natureza. Ela personifica como nenhuma outra deidade a Śakti, a força feminina. Como deusa, Kālī não é calma nem submissa, e muito menos recatada. 

Não é, digamos assim, uma deidade “do lar”, domesticada pelo patriarcado. A imagem dela dançando e pisoteando o corpo de Śiva é altamente perturbadora para a autoridade masculina pois questiona, subverte e destrói a ordem machista.

YouTube video

O Corpo da Deusa

O sangue, aquela substância inquietante que as mulheres conhecem tão intimamente, está sempre à sua volta, sobre ela, na sua saia de braços cortados, na sua guirlanda de cabeças decepadas e nos símbolos que traz nas mãos. 

Seu corpo nada tem a ver com o ideal de beleza vigente na atualidade: às vezes ostenta um ventre proeminente e outras uma magreza como a da morte. Ela é ao mesmo tempo sensual e ameaçadora, assustadora e protetora. 

A Deusa do Feminismo

Kālī encarna uma feminilidade muito diferente daquela que o patriarcado tenta impor às mulheres há milênios. Ela é assustadora e inspiradora, feroz e bela ao mesmo tempo. Ela é o ícone feminista que precisamos hoje, pois é um arquétipo completo e complexo, rico em contrastes. 

Todos esses contrastes entre força e graça, ferocidade e maternidade, erotismo e morte, são expressões dignas da força feminina. 

Para uma mulher, escolher Kālī como ícone feminista não é reivindicar o direito de ser raivosa, horrível ou cruel, mas entregar-se ao propósito pelo qual muitas mulheres lutam até hoje, que é apenas existir, e existir em paz. 

जय माता काली

Vitória à Mãe Kālī!

Saiba mais sobre Kālī aqui:
A História de Durgā Kālī, a Mãe Divina
https://www.yoga.pro.br/o-mito-de-durga-kali-a-deusa-mae/
e aqui: As Muitas Faces da Deusa
https://www.yoga.pro.br/as-muitas-faces-da-deusa/ 

Provas do culto de Kālī no Paleolítico (em inglês):
11,000 Year Old Palaeolithic Sites In India Show Signs Of Mother Goddess (Kālī)
https://indictales.com/2019/10/28/11000-year-old-palaeolithic-sites-in-india-show-signs-of-mother-goddess-kali-worship/

#Kali #Durga #Deusa #Feminismo #Yoga

Website | + posts

Pedro nasceu no Uruguai, 58 anos atrás. Conheceu o Yoga na adolescência e pratica desde então. Aprecia o o Yoga mais como uma visão do mundo que inclui um estilo de vida, do que uma simples prática. Escreveu e traduziu 10 livros sobre Yoga, além de editar as revistas Yoga Journal e Cadernos de Yoga e o site yoga.pro.br. Para continuar seu aprendizado, visita à Índia regularmente há mais de três décadas.
Biografia completa | Artigos

subhashita

Subhāshitas, Palavras de Sabedoria

Pedro Kupfer em Conheça, Literatura
  ·   1 minutos de leitura

Visões do Yoga

Pedro Kupfer em Conheça, Literatura
  ·   2 minutos de leitura

4 respostas para “Kālī: Deusa Mãe, Ícone Feminista”

    1. Olá. Obrigado pela mensagem. Não devemos confundir Kālī, o nome da deusa, com kali, palavra que significa literalmente “ruim”. Esses termos são totalmente diferentes, apesar da aparente semelhança fonética.
      Tudo de bom! ॥ हरिः ॐ ॥

      1. Kali Yuga significa a Era de Kali, e faz referência a deusa Kali, querido homem feministo que se passa.

        1. Olá.
          नमस्ते Namaste.
          Obrigado pela sua mensagem.

          Em verdade, kaliyuga em sânscrito não quer dizer Era de Kālī. As palavras kali e Kālī são totalmente diferentes em sânscrito, assim como as palavras homófonas cela e sela, senso e censo, tachar e taxar, parecem iguais mas são diferentes na forma e no significado, ainda que se pronunciem da mesma maneira.

          1) Veja por favor como se escrevem esses dois termos no alfabeto devanagari: कलि (kali) e काली (Kālī). Ainda que para nós, em português, essas palavras parecem idênticas, elas são totalmente diferentes por conta da diferença entre os sons vocálicos curtos e longos.

          2) Veja também o significado da palavra kali no dicionário Monier-Williams:
          kali
          1[ k’ali ] m. ( √ 1. [ kal ] Comm. on Uṇ. iv , 117 ) , N. of the die
          or side of a die marked with one dot , the losing die AV. vii , 109 ,
          1 ŚBr. &c. ( personified as an evil genius in the episode of Nala )
          —> symbolical expression for the number 1
          —> Terminalia Bellerica ( the nuts of which in older times were used
          as dice ) L.
          —> N. of the last and worst of the four Yugas or ages , the present
          age , age of vice AitBr. Mn. i , 86 ; ix , 301 f. MBh. &c. ( the Kali
          age contains , inclusive of the two dawns , 1200 years of the gods or
          432 , 000 years of men , and begins the eighteenth of February , 3102
          B. C.
          —> at the end of this Yuga the world is to be destroyed
          —> [ yuga ] )
          —> strife , discord , quarrel , contention ( personified as the son
          of [ krodha ] , ` Anger ‘ , and [ hiMsA ] , ` Injury ‘ , and as
          generating with his sister [ durukti ] , ` Calumny. ‘ two children ,
          viz. [ bhaya ] , ` Fear ‘ , and [ mRtyu ] , ` Death ‘ BhP. iv , 8 , 3
          ; 4 ) MBh. Hit. &c. [ 262 , 1 ]
          —> the worst of a class or number of objects MBh. xii , 361 ; 363
          —> a hero ( or an arrow , [ zUra ] , or [ zara ] ) L.
          —> N. of Śiva MBh. xiii , 1192
          —> N. of an Upanishad ( = [ kalisaMtaraNa ] )
          —> ( [ ‘is ] ) , m. N. of a class of mythic beings ( related to the
          Gandharvas , and supposed by some to be fond of gambling
          —> in epic poetry Kali is held to be the fifteenth of the
          Deva-gandharvas or children of the Munis ) AV. x , 10 , 13 MBh. Hariv.
          —> N. of a man RV.
          —> ( [ is ] , [ I ] ) , f. an unblown flower , bud L.
          ===============================

          Em nenhum lugar neste verbete aparece o significado de kali como um dos nomes da deusa. Agora veja o significado da palavra Kālī (nome da Deusa):

          Kālī (काली, “blackness, night”):—Name of one of the sixty-four mātṛs to be worshipped during Āvaraṇapūjā (“Worship of the Circuit of Goddesses”, or “Durgā’s Retinue”), according to the Durgāpūjātattva. They should be worshipped with either the five upācāras or perfume and flowers.
          Her mantra is as follows:
          ॐ काल्यै नमः
          oṃ kālyai namaḥ.
          A similar mantra is mentioned by the same text, prefixed with ह्रीं (hrīṃ), to be worshipped at the goddess’s right.

          2) Kālī (काली, “the power of time”):—The first of the ten Mahāvidyās. She represents the power of time. She is the also the embodiment of all fear, while she herself is beyond fear and protects those from fear who invoke her. In Hindu iconology, she represents the supreme night, which devours all that exists. She is depicted as a fearful goddess with four arms, standing over the corpse of Śiva. The ten Mahāvidyās are the emanations of Mahākālī, the Goddess of time and death.
          Tudo de bom!
          ॥ हरिः ॐ ॥

          Assina: o “Homem Feministo”.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *