Conheça, Vedānta

Lidando eficazmente com a raiva

A raiva nada mais é do que uma expressão da dor e da expectativa. Nós esperamos que certas coisas aconteçam, mas há um obstáculo entre o que acontece e nós mesmos. Noutras palavras, entre aquele que deseja e aquilo que é desejado, há um obstáculo bloqueando o cumprimento do que é desejável. Devido a este obstáculo, o desejo é desviado.

Escrito por Swami Dayananda Saraswati · 1 mins de leitura >

A raiva nada mais é do que uma expressão da dor e da expectativa. Śrī Śaṅkarācārya confirma isso em seus escritos. Esperamos que certas coisas aconteçam, mas há um obstáculo entre o que acontece e nós mesmos.

Noutras palavras, entre aquele que deseja e aquilo que é desejado, há um obstáculo bloqueando a realização do que se deseja. Devido a este obstáculo, o desejo é desviado. Esta forma desviada do desejo ou da expectativa é o que chamamos de raiva.

O problema é que nós não incluímos os obstáculos em nossas expectativas, porque não os queremos. Mas a vida é de fato cheia deles. Mesmo ao respirar temos obstáculos. No ato de pensar, definitivamente, enfrentamos obstáculos, como quando alguém sofre um bloqueio de criatividade. O escritor não pode começar a escrever, mas, uma vez que ele ou ela comece, se torna mais fácil e, eventualmente, as palavras começam a fluir.

Da mesma forma, existem obstáculos em tudo. Mas, porque nós não podemos tolerá-los, acabamos ficando com raiva. Na verdade, às vezes, nós somos os nossos próprios obstáculos. Há um ser ideal, algo que eu quero ser, e há um ser verdadeiro, que é muito diferente; porque nos dividimos deste modo, ficamos com raiva de nós mesmos. Aqui, também, vemos que a raiva nada mais é do que uma expressão da expectativa.

Viver sem expectativas não faz sentido. Portanto, eu diria, viva com expectativas e deixe que as expectativas incluam obstáculos também. O que pode dar errado vai dar errado. Inclua essa máxima em suas expectativas. Esta é uma afirmação muito sensata e não significa que você deseje ou faça as coisas para darem errado. É, de fato, uma afirmação totalmente positiva.

As coisas podem dar errado e, se derem errado de fato, considere isto um progresso. Então, não haverá raiva. Se há alguma possibilidade das coisas darem errado, você pode certamente se precaver, sendo cauteloso e evitando todas as armadilhas conhecidas. Isto é ser objetivo. Esta é uma parte importante do planejamento, bem como fazer o que tem que ser feito.

Apesar de todos os planejamentos e precauções que você possa tomar, no entanto, você deveria considerar que as coisas podem dar errado. Assim, você pode ser objetivo apenas quando leva em conta essas possibilidades. Om tat sat.


Traduzido por Humberto Meneghin: http://www.yogaemvoga.blogspot.com/.

Gheraṇḍa Saṁhitā

Yogi Gheraṇḍa em Conheça, Śāstras
  ·   38 mins de leitura

Patañjali, o tântrico

Pedro Kupfer em Conheça, Yoga Clássico
  ·   10 mins de leitura

A história de Viśvāmitra

Pedro Kupfer em Conheça, Dharma Hindu
  ·   1 mins de leitura

8 respostas para “Lidando eficazmente com a raiva”

  1. Obrigada, hoje quero ter planos, incluindo e aceitando os possíveis erros.
    O texto é coeso e muito agradável.
    Abraço

  2. Obrigada, hoje quero ter planos, incluindo e aceitando os possíveis erros.
    O texto é coeso e muito agradável.
    Abraço

  3. Gostei do texto, mas ainda tenho questionamentos. No meu entendimento, raiva é algo natural, como a alegria, a tristeza e o medo. Para mim, não é salutar negar a raiva. Precisamos sim aprender a expressá-la de forma a não criarmos uma crise com os outros e com o mundo. Penso que é importante estarmos atentos ao grau da raiva, pois os extremos devem ser evitados. Quem sabe a raiva possa vir apenas como uma irritação ou uma aversão ao invés de uma fúria avassaladora? Abraço.

  4. Eu nunca havia pensado na raiva sob essa perspectiva, gostei desse texto, pois me fez refletir que o ato de dar errado alguma coisa, também significa que há um movimento, há algo em processo, pois acredito que a estagnação que é algo empobrecedor.
    Muito obrigada.

  5. A lógica de raciocínio do texto está clara, como sempre. Só que na prática, raiva parece ter muito mais a ver com sentimentos de violência e de intolerância. Não sei se isso não foi contemplado no texto de propósito ou se o conceito que tenho pode estar errado.

    Abraços,

  6. Mais um texto perfeito. Obrigada a voces pque traduzem as palavras do Swami Dayananda e as compartilham conosco aqui e no Facebook. Pessoalmente, ainda tenho que me lembrar diariamente do fato de que os obstáculos são imprevisíveis. Tendo a quer.er antever todas as dificuldades do caminho e, de antemão, pensar não apenas na postura que devo tomar para tentar evitá-las (o que o Swami diz ser saudável), mas sim para me resposicionar caso as coisas não saiam como eu gostaria. Acho que esse hábito mental, além de mostrar a ilusão de um controle absoluto das circunstâncias, seria uma forma de desqualificar os obstáculos, evitando o amadurecimento permanente que surge com a surpresa. Ainda bem que a Ordem não deixa. Isvara me mostra a cada dia que não conheço nada do que está por vir. Namastê!

  7. muito bom, amei o texto, esclareceb muita coisa, e jjusto nessa semana que estou tndo lidar com a raiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *