Āsana, Pratique

Marjaryásana, a postura do gato

Marjaryāsana ou bidalāsana é conhecida como a postura do gato ou melhor, o movimento do gato pois, na realidade, são dois movimentos que se encadeiam.

· 2 mins de leitura >

Marjaryāsana ou bidalāsana é conhecida como a postura do gato ou melhor, o movimento do gato pois, na realidade, são dois movimentos que se encadeiam.

Imagem 1.

 

Imagem 2.

 

Dicas de execução:

1 – Comece por sentar-se sobre os calcanhares, tronco, pescoço e cabeça alinhados verticalmente (vajrāsana).

2 – Apoie as mãos no chão à frente dos joelhos de forma a manter as coxas perpendiculares ao chão e o tronco paralelo ao chão. As mãos ficam paralelas entre si na largura dos ombros de forma que os braços fiquem perpendiculares ao chão. Deixe os joelhos afastados à largura das ancas bem como os pés, com os dorsos apoiados no chão.

3 – Inspire nesta posição e ao expirar faça uma flexão do tronco, arredondando as costas para cima, projectando o umbigo para cima e a cabeça e o cóccix para baixo (imagem 1).

4 – Ao inspirar faça o movimento oposto, fazendo uma suave extensão da coluna, baixando um umbigo e elevando a cabeça e o cóccix. Mantenha o rosto olhando em frente, sem tensão no pescoço (imagem 2).

5 – Repita os dois movimentos algumas vezes. Sempre que expira faça o movimento de flexão do tronco e ao inspirar a extensão.

6 – Procure manter os braços activos, esticados, empurrando o chão. Os braços e coxas funcionam como dois pilares firmes enquanto o tronco e a cabeça se movem para cima e para baixo alternadamente.

Sugestões:

Caso tenha algum problema ou maior sensibilidade nos pulsos ou se, no decorrer do exercício, sentir desconforto nos pulsos opte por uma das seguintes variações:
1 – colocar as mãos com os dedos voltados para fora;
2 – fechar as mãos, em punho, e apoiar no chão;
3 – apoiar cada uma das mãos num bloco de cortiça para ter mais altura e não colocar tanto peso nos braços e pulsos.

O marjaryāsana pode ser utilizado como preparação para posturas mais complexas, nomeadamente logo no inicio da prática dos āsanas (posturas), quando o corpo ainda está algo preso e frio.

Os movimentos devem ser realizados em sintonia com a respiração. Existem duas boas formas de o fazer:

1 – Quando a respiração começa o movimento começa, quando a respiração termina o movimento termina. O movimento dura exactamente o mesmo tempo da respiração.

2 – Uma segunda hipótese é fazer a respiração mais longa que o movimento. Comece a respirar, espere um ou dois segundos e inicie o movimento. Acabe o movimento e continue a respirar durante mais um ou dois segundos.

Benefícios do marjaryāsana.

· Alonga a parte frontal do tronco, as costas e o pescoço.
· Providencia uma suave massagem na coluna e nos órgãos abdominais.

Contra-indicações:

Consulte o seu médico e professor de Yoga antes de tentar este ou outro āsana. Nesta postura os movimentos são bastante simples e podem ser praticados por qualquer pessoa. Se tiver algum problema no pulso siga as sugestões dadas anteriormente. Faça os movimentos com maior suavidade se sentir algum desconforto na coluna.

Atenção.
Estas dicas não substituem um professor de Yoga. São disponibilizadas apenas para que o praticante possa aprimorar sua técnica. A prática sob a supervisão cuidadosa de um instrutor preparado e competente é essencial para o sucesso na prática, bem como para evitar lesões. O autor não se responsabiliza pelo mal uso que possa ser feito destes textos. Obrigado por cuidar bem da sua integridade física. Namaste!

5 respostas para “Marjaryásana, a postura do gato”

  1. Para os escaladores é um ótimo exercício. Aliás, existe uma grande ligação, em outros países, entre yoga e escalada. No Brasil é algo que não é muito explorado, infelizmente.

    Parabéns pelo site!

    1. Olá Carol., vc conhece o pessoal de escaladas aqui em Santos? Gostaria de juntas as duas. Estou fazendo formação em yoga, gostaria de juntar as duas coisas. Obrigado

  2. Bem prática. esta postura, e bem benéfica para o corpo sutil também.

  3. Prefiro fazer a respiração ao contrário inspirar quando a cabeça está pra baixo imagem 1 e expirar quando abre a postura, a meu ver, na posição 2.
    Adorei seu espaço Pedro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *