Conheça, Vedānta

Oração

A base para qualquer forma de oração é o próprio reconhecimento de sua impotência. A oração nasce do seu reconhecimento de sua própria impotência e também de sua apreciação de uma fonte de todo poder e todo conhecimento. Com essas duas descobertas, a oração é muito natural.

Escrito por Swāmi Dayānanda Saraswatī · 3 mins de leitura >

A base para qualquer forma de oração é o reconhecimento da própria impotência. A oração nasce do seu reconhecimento dessa impotência e também de sua apreciação da fonte de todo o poder e todo o conhecimento. Com essas duas descobertas, a oração é muito natural.

Quando estou impotente busco ajuda de qualquer pessoa de quem possa obter essa ajuda. Quando a impotência é em termos da capacidade de abandonar o meu passado e deixar o futuro acontecer sem estar apreensivo, então nenhuma ajuda de fora, ajuda de alguma pessoa igual a mim, será de grande utilidade. Vou à fonte onde essa ajuda será possível.

oração Swāmi Dayānanda Vedānta compaixão

Oração

Ofereço uma oração ao Senhor, o Senhor que invoco de qualquer maneira que seja, em qualquer forma ou nome. Existem formas diferentes de oração. Uma que é boa para todos e importante para um buscador é esta:

Ó Senhor, que eu tenha
a maturidade de aceitar
o que não posso mudar,
o desejo e o esforço para
mudar o que eu posso,
e a sabedoria para saber
a diferença entre o que posso
e o que não posso mudar.

Não posso mudar minha infância, meus pais, todo o meu passado.
O que aconteceu em minha vida eu não posso mudar.
O que aconteceu, aconteceu. Não posso fazer nada.
Quanto ao que aconteceu, não tenho nada a lastimar.
Não tenho razão para estar triste ou deprimido ou zangado.
Deixo minha angústia quanto ao que aconteceu.
Aceito simplesmente o que aconteceu em minha vida.

E existem muitas coisas que posso mudar e consertar.
Busco força de vontade e competência para fazer esforços apropriados e adequados para mudar.
Não perco meu tempo tentando mudar o que não posso
e aguentando situações que não são saudáveis, as quais posso mudar.

A diferença entre as duas, o que não posso mudar e o que posso, não é fácil de distinguir.
Novamente, é necessário sabedoria, para a qual eu invoco a Graça.

Ó Senhor, possa eu desfrutar
e ter a maturidade de aceitar
simplesmente o que não posso mudar,
a vontade e o esforço para mudar
o que posso, e a sabedoria para
reconhecer a diferença.

॥ हरिः ॐ ॥


Essa oração é parte de um livro de Swami Dayananda que foi traduzido para o português e publicado originalmente em agosto de 1989.

Extraído do Informativo Vidyā Mandir de agosto de 1989, do Vidyā Mandir, Centro de Estudos de Vedanta e Sânscrito, Rio de Janeiro, e digitado por Cristiano Bezerra.

Desfrute da leitura da Rāmagītā comentada por Swāmi Dayānanda fazendo o download aqui.

Visite o site do Arsha Vidya Gurukulam, o ashram de Swami Dayananda Saraswati na Pensilvânia, EUA, clicando aqui

Para conhecer mais a obra de Swāmi Dayānanda, visite o site do Vidyamandir – Centro de Estudos de Vedanta e Sânscrito, da professora Gloria Arieira, clicando aqui.

Swami Dayananda nasceu em uma vila no sul da Índia. Em 1953, morando e trabalhando em Chennai, vem a saber de uma série de palestras ministradas por Swami Chinmayānanda, que se torna um de seus mestres, o que transforma sua vida. Dá início, então, ao aprofundamento do seu conhecimento de Vedānta e Sânscrito e em 1962 torna-se um renunciante.

Começou a ensinar Vedānta e Sânscrito em Rishkesh, no norte da Índia, às margens do rio Ganges, e em 1973 foi chamado por Swāmi Chinmayānanda para ensinar durante dois anos e meio a um grupo de 50 estudantes em Mumbai.

Foi o início de vários cursos na Índia e nos Estados Unidos. Seus cursos, também ministrados em inglês, abriram aos estudantes do Ocidente a oportunidade de acesso a esse ensinamento.

Swāmiji, como é conhecido por seus discípulos, viaja por toda a Índia ministrando cursos e palestras, e desde 1976 tem viajado para os Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, Suécia, Austrália, África do Sul, Brasil e Argentina.

Em todos esses países, assim como na Índia, Swami Dayananda Saraswati é conhecido por sua facilidade de comunicação e pela clareza e profundidade de seu conhecimento de Vedánta e da complexidade humana.

A primeira visita de Swamiji ao Brasil data de dezembro de 1978. Desde então, já realizou mais de 15 visitas ao nosso país, tendo estado em São Paulo, Recife e Campinas, além do Rio de Janeiro. Seus cursos e palestras são traduzidos para o português pela Professora Glória Arieira.

Uma de suas mais recentes visitas ocorreu em março de 1999, quando tivemos a oportunidade de conviver com ele em um curso de quatro dias em Itatiaia, sul do Estado do Rio de Janeiro.

Swamiji dirige dois Āśrams na Índia, um em Rishikesh e outro em Coimbatore, e o Aṛṣa Vidyā Gurukulam, nos Estados Unidos. Nessas instituições, onde Swamiji é o principal instrutor, os cursos de Vedānta  e Sânscrito tem duração de trinta meses, em regime residencial, e o ensinamento é passado de mestre a discípulo, num fluir permanente, que tem como objetivo desdobrar a visão de “eu” como um Ser completo e livre.

Recentemente, Swāmiji criou um programa para ajudar as pessoas que vivem em áreas distantes dos centros urbanos, na Índia. Esse programa oferece uma ajuda nas áreas de saúde, educação, autosuficiência e validação cultural.

Para isso, ele conseguiu unir vários representantes de diferentes sampradayas ou tradições de ensinamento da Índia. Esse movimento chama-se All India Movement for Seva, AIM for Seva.

Recentemente, Swāmiji esteve envolvido com o Congresso Mundial para a Preservação da Diversidade Religiosa, que aconteceu em Delhi, de 15 a 17 de novembro de 2001, e que foi decorrente das palestras proferidas por ele na ONU nos dois últimos anos, cujo teor pode ser lido em carta para uma revista de Vedānta publicada na Índia.

Swāmi Dayānanda Saraswatī (1930-2015) ensinou a sabedoria tradicional do Vedanta por cinco décadas, na Índia e em todo o mundo. Seu sucesso como professor é evidente no sucesso dos seus alunos: mais de 100 deles são agora Swāmis, altamente respeitados como estudiosos e professores.

Dentro da comunidade hindu, ele trabalhou para criar harmonia, fundando o Hindu Dharma Acharya Sabha, onde chefes de diferentes seitas podem se reunir para aprender uns com os outros.

Na comunidade religiosa maior, ele também fez grandes progressos em direção à cooperação, convocando o primeiro Congresso Mundial para a Preservação da Diversidade Religiosa.

No entanto, o trabalho de Swāmi Dayānanda não se limitou à comunidade religiosa. Ele é o fundador e um membro executivo ativo do All India Movement (AIM) for Seva.

Desde 2000, a AIM vem trazendo assistência médica, educação, alimentação e infraestrutura para as pessoas que vivem nas áreas mais remotas da Índia.

Havendo crescido em uma pequena vila rural, ele próprio entendeu os desafios particulares de acessar a ajuda enfrentada por pessoas de fora das cidades. Hoje, o AIM for Seva estima ter ajudado mais de dois milhões de pessoas necessitadas em todo o território indiano.

Escrito por Swāmi Dayānanda Saraswatī
Swāmi Dayānanda Saraswatī (1930-2015) ensinou a sabedoria tradicional do Vedanta por cinco décadas, na Índia e em todo o mundo. Seu sucesso como professor é evidente no sucesso dos seus alunos: mais de 100 deles são agora Swāmis, altamente respeitados como estudiosos e professores.

Dentro da comunidade hindu, ele trabalhou para criar harmonia, fundando o Hindu Dharma Acharya Sabha, onde chefes de diferentes seitas podem se reunir para aprender uns com os outros.

Na comunidade religiosa maior, ele também fez grandes progressos em direção à cooperação, convocando o primeiro Congresso Mundial para a Preservação da Diversidade Religiosa.

No entanto, o trabalho de Swāmi Dayānanda não se limitou à comunidade religiosa. Ele é o fundador e um membro executivo ativo do All India Movement (AIM) for Seva.

Desde 2000, a AIM vem trazendo assistência médica, educação, alimentação e infraestrutura para as pessoas que vivem nas áreas mais remotas da Índia.

Havendo crescido em uma pequena vila rural, ele próprio entendeu os desafios particulares de acessar a ajuda enfrentada por pessoas de fora das cidades. Hoje, o AIM for Seva estima ter ajudado mais de dois milhões de pessoas necessitadas em todo o território indiano.
Perfil

Uma resposta para “Oração”

  1. Que linda oração!
    E é incrível a paz e o conformismo diante dos fatos inevitáveis da vida e a força que ela nos dá!
    Muito obrigada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *