Pratique, Relaxamento

Práticas de Yoganidrā

O yoganidrā, ou “sono” do Yoga, é uma experiência meditativa bem definida, que se situa entre o sono profundo e a meditação.

Escrito por Pedro Kupfer · 2 mins de leitura >
yoganidrā

O que é yoganidrā?

yoganidrā, ou “sono” do Yoga, é uma experiência meditativa bem definida, que se situa entre o sono profundo e a meditação.

Segundo o Sanskrit-English Dictionary de Monier-Williams, yoganidrā é meditação-sono, um estado em que participam ativamente todos os poderes mentais.

É a técnica de descontração consciente, que inclui uma sequência de visualizações e exercícios para a purificação emocional e mental.

O termo alude ao sono de Viṣṇu (nidrā = sono). Como Nārāyaṇa, Viṣṇu é o deus que dorme, o que descansa sobre as águas causais, deitado na serpente de mil cabeças Ānantaseśa, a infinita.

yoganidrā seria, então, o aspecto microcósmico e humano do sono de Viṣṇu.

Quando a pessoa consegue otimizar a sua respiração, aumentar o tônus muscular através de exercícios sadios e melhorar o estado geral de saúde, aprende a descontrair-se melhor, a concentrar-se facilmente e a estar mais próximo dos seus objetivos e prioridades.

A arte da descontração consiste não apenas em aprender a relaxar o corpo e conseguir um bom descanso muscular ou nervoso, mas também em assimilar os efeitos das outras técnicas e preparar a consciência para a meditação.

śūkṣma śārīra ou corpo sutil está relacionado não apenas à esfera da vitalidade mas igualmente às emoções: da mesma forma, também os endocrinologistas sabem que certos desequilíbrios emocionais estão ligados a disfunções glandulares.

As glândulas do sistema endócrino atuam em consonância com os seis principais cakras.

Cada glândula desempenha um papel no funcionamento do corpo, segregando hormônios e substâncias químicas sob influência do tattva (princípio de realidade) dominante em cada cakra.

Qualquer situação de tensão emocional imprime uma contração na musculatura que acaba por formar uma verdadeira couraça de tensão muscular localizada, mas que pode dissolver-se com segurança através do yoganidrā.

Da mesma forma, a atividade febril da mente e os pensamentos negativos (vṛttis) podem sublimar-se mediante esta técnica.

A reprogramação mental e emocional desta prática pode ser considerada um processo de limpeza psíquica, antaḥkaraṇaśuddhi.

Não devemos confundir relaxamento com meditação: o relax se faz deitado, como preparação ao samyama.

Um dos desafios do yoganidrā é conseguir igualar o ritmo da respiração com aquele característico do estado do sono profundo, no qual a expiração é mais curta que a inalação, sem perder a consciência.

A atenção e a mente alerta são, então, fundamentais. No início pode parecer um tanto árduo lutar contra o sono, mas treinando, consegue-se fazer com facilidade.

A descontração rende  inúmeros benefícios:

  1. Clarifica a mente e acalma as emoções.
  2. Facilita a prática da meditação.
  3. Evita a dispersão da energia vital.
  4. Reforça a confiança em si mesmo.
  5. Aumenta o contentamento e a capacidade de compreensão.
  6. Traz maior estabilidade à vida afetiva.
  7. Aumenta-se a eficiência das respostas orgânicas aos estímulos diários.
  8. Recuperação rápida de fadiga mental ou física.
  9. Elimina a tensão muscular e alivia dores crônicas relacionadas com ela.
  10. Regula e normaliza a pressão sangüínea, o batimento cardíaco e o ritmo respiratório.
  11. Intensifica a regeneração celular e fortalece o sistema imunológico.
  12. Aumenta a qualidade do sono.

Posições para o yoganidrā

As posições para fazer yoganidrā se chamam śavāsanas (śava = cadáver), deitado de costas, de bruços ou de lado.

Repare que ao deitar, nem sempre a musculatura relaxa totalmente: às vezes o pescoço, os ombros e o abdômen permanecem contraídos.

Nestas posições devemos prestar atenção para que essa descontração seja total. 

A melhor posição é deitado decúbito dorsal, com as palmas voltadas para cima, a cabeça, região cervical, costas e ombros apoiados e as pernas separadas uns três palmos, com as pontas dos pés para fora. Os maxilares se soltam, os lábios ficam fechados e os dentes separados.

॥ हरिः ॐ ॥

1) Eis uma prática de yoganidrā com duração de 35 minutos que sugerimos aqui para você:

॥ हरिः ॐ ॥

Experimente também estes outros dois yoganidrās:
2) Mergulho no Ser.
3) Yoganidrā do Amor.

॥ हरिः ॐ ॥

Saiba mais sobre a descontração consciente do Yoga aqui.
No Insight Timer temos outras práticas online de meditação.

॥ हरिः ॐ ॥

Yoganidrā, no plano cósmico, é o sono
de Śrī Mahāviṣṇu, o Sustentador.

Pedro nasceu no Uruguai, 54 anos atrás. Conheceu o Yoga na adolescência e pratica desde então. Aprecia o o Yoga mais como uma visão do mundo que inclui um estilo de vida, do que uma simples prática. Escreveu e traduziu 10 livros sobre Yoga, além de editar as revistas Yoga Journal e Cadernos de Yoga e o website www.yoga.pro.br. Para continuar seu aprendizado, visita à Índia regularmente há mais de três décadas.

Escrito por Pedro Kupfer
Pedro nasceu no Uruguai, 54 anos atrás. Conheceu o Yoga na adolescência e pratica desde então. Aprecia o o Yoga mais como uma visão do mundo que inclui um estilo de vida, do que uma simples prática. Escreveu e traduziu 10 livros sobre Yoga, além de editar as revistas Yoga Journal e Cadernos de Yoga e o website www.yoga.pro.br. Para continuar seu aprendizado, visita à Índia regularmente há mais de três décadas. Perfil
bhastrikā

Bhastrikā prāṇāyāma

Pedro Kupfer em Prāṇāyāma, Pratique
  ·   4 mins de leitura

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *