Āsana, Pratique

Ásanas de 1000 anos

O belo templo de Srirangam, em Tamil Nadu, sul da Índia, foi construído por volta do século X d.C. e até hoje é um dos maiores do país. Numa recente visita, ficamos agradavelmente surpresos ao verificar que muitos dos pilares e paredes de granito apresentavam, como noutros templos hindus, esculturas de praticantes em posturas de Hatha Yoga.

Escrito por Ângela Sundari e Pedro Kupfer · 1 mins de leitura >

O templo de Srirangam, em Tamil Nadu, sul da Índia, foi construído por volta do século X d.C., embora as lendas que circundam a deidade de Vishnu que ocupa o altar principal apontem para uma data bem mais recuada no tempo.

Numa recente visita a esse belo e gigantesco santuário, aliás um dos maiores da Índia, ficamos agradavelmente surpresos ao verificar que muitos dos pilares e paredes de granito apresentavam, como noutros templos hindus, esculturas de praticantes em posturas de Yoga.

Essas esculturas aparecem espalhadas pelos pilares e muros de granito, combinadas com outras de yantras, deidades, animais, plantas, dançarinos e outras cenas do cotidiano do povo hindu de 1000 anos atrás.

Talvez possa ser alegado que estas imagens não sejam de yogásanas mas, para nós, praticantes, elas lembram muito as nossas bem conhecidas posturas do Hatha. As fotografias foram feitas por Ângela Sundari, em janeiro de 2010.

Aprecie! Namaste!

Este é o vrikshásana, a postura da árvore.
É a mais frequentemente representada no templo.

Este painel aparece na base de um dos pilares ao lado
do gopuram (torre) da principal entrada do templo.
Ele tem um pouco mais de 60 cm de altura.

A figura formada pelo corpo dste asceta, com as pernas separadas e os
braços elevados, nos lembra bastante a postura do herói, virabhadrásana.

Mais uma das muitas variações da
postura da árvore que encontramos no templo.

Muitas das esculturas são reprentações engraçadas de animais,
que imitam as ações dos humanos. Este macaco parece estar
pensando na vida enquanto executa uma torção.

Novamente, o onipresente vrikshásana.
Esta é uma das posições favoritas dos ascetas
para a prática de tapas, a superação das fraquezas.

Vrishásnana, novamente.

Uma variação da mesma postura, com a perna-base flexionada
e a planta do pé enxaixada na parte interna da coxa oposta.
O yogi usa seu rosário de meditação enquanto faz o ásana.

Esta escultura parece representar três pessoas fazendo
combinadamente urdhva dhanurásana, a postura do arco elevado.

O disco e a concha nas mãos desta figura a identificam com Vishnu.
A perna elevada nos lembra o utthitahasta padangushtásana.

Esta imagem deve ter uns 50 cm de altura.

Outro ângulo do mesmo ásana.

Este yogi parece estar executando bhadrásana, uma posição de
abertura pélvica com as plantas dos pés unidas e os braços elevados.

Esta é a posição inicial da saudação ao sol, surya namaskar.

Um macaco imita o yogi da escultura anterior.

Esta representação nos lembra os movimentos
da saudação ao sol, surya namaskar.

Este asceta de longos dreadlocks, observado por um javali,
faz o vrikshásana, aparentemente em meio à natureza.

Um yogi sentado eleva os braços ao céu, com as mãos em añjali mudra.

Aqui, um urso copia o yogi na postura da árvore.

A segunda posição da saudação ao sol, com os braços elevados.

Garuda, o veículo de Vishnu, em posição de saudação.

Pedro nasceu no Uruguai, 54 anos atrás. Conheceu o Yoga na adolescência e pratica desde então. Aprecia o o Yoga mais como uma visão do mundo que inclui um estilo de vida, do que uma simples prática. Escreveu e traduziu 10 livros sobre Yoga, além de editar as revistas Yoga Journal e Cadernos de Yoga e o website www.yoga.pro.br. Para continuar seu aprendizado, visita à Índia regularmente há mais de três décadas.

bhastrikā

Bhastrikā prāṇāyāma

Pedro Kupfer em Prāṇāyāma, Pratique
  ·   4 mins de leitura

8 respostas para “Ásanas de 1000 anos”

  1. Sublimes imagens!
    Parecem vivas e irradiam tanta energia. Imagino contemplá-las ao vivo..e as fotos muito bem tiradas.
    O Yogi sentado com maos em Anjali Mudra inclusive esta sorrindo. Perfeito! Gracias por compartir la belleza y la sabiduria que contienen.
    Namaste!

  2. Apreciado com certeza.
    Que lindo esse templo! Continuem postando que é muito bom “viajar” com vocês.
    Beijos e carinho,
    Pôlá.

  3. Obrigada pela partilha Ângela e Pedro, finalmente podemos apreciar essas imagens!
    Beijinhos e continuação de uma boa viagem!

  4. É! Eles praticavam ásana, não há dúvida. O interessante é que faziam isso com desprendimento e espontaneidade.
    Não parece haver o mínimo esforço ou severidade nas figuras dessas esculturas; mais parecem poses bem naturais para uma foto no parque.

  5. Que incríveis as imagens! Valeu, Ângela e Pedro, por trazerem este conhecimento para a gente!

  6. Não sabia que o Acro Yoga existia há 1000 anos atrás. Ficou bem representado na foto da escultura que parece representar três pessoas fazendo combinadamente urdhva dhanurásana, a postura do arco elevado. Legal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *