Āsana, Pratique

Bhujapidásana

Bhujapidásana significa "postura da pressão nos braços". O nome se refere, evidentemente, à força que é colocada sobre os ombros e braços para sustentar o peso do tronco e o quadril sobre as mãos. Este é um ásana de execução relativamente fácil: o único que se precisa para dominá-lo é algo de força nos braços, bastante equilíbrio, e uma boa mobilidade no quadril.

· 1 mins de leitura >

Bhujapidásana significa “postura da pressão nos braços”. O nome se refere, evidentemente, à força que é colocada sobre os ombros e braços para sustentar o peso do tronco e o quadril sobre as mãos. Este é um ásana de execução relativamente fácil: o único que se precisa para dominá-lo é algo de força nos braços, bastante equilíbrio, e uma boa mobilidade no quadril.

Técnica:

1. Sente no chão, mantendo os pés apoiados no tapetinho.

2. Coloque as mãos paralelas no chão, afastadas na largura dos ombros.

3. Eleve os joelhos e passe os braços por baixo deles.

4. Encaixe as pernas sobre os braços, um pouco acima dos cotovelos.

5. Busque o ponto de equilíbrio nas mãos, inclinando o corpo levemente para a frente.

6. Eleve agora o quadril, aos poucos, mantendo o equilíbrio nas mãos.

7. Olhe para a frente, para se ajudar a manter o equilíbrio.

8. Mantenha a postura por 10 a 20 respirações lentas.

9. Eventualmente, você poderá ainda trazer a cabeça em direção ao chão, como ilustrado na imagem abaixo:

Efeitos:

1. Fortalece os braços.

2. Alonga moderadamente a musculatura das costas.

3. Traciona suavemente a coluna lombar, o que torna este exercício adequado para ser feito antes das hiperextensões vertebrais, como bhujangásana, shalabhásana, dhanurásana e outras.

4. Psicológicamente falando, melhora a capacidade de concentração, uma vez que é impossível se manter o equilíbrio na postura sem o devido foco na ação que está sendo feita.

Cuidados:

Em casos de lesão do túnel carpal ou alguma outra condição especial das articulações dos punhos, esta postura deve ser evitada, ou feita com os “calcanhares” das mãos apoiados numa pequena plataforma (um tapete de prática dobrado em três, por exemplo) e os dedos no chão.

Atenção:

Estas dicas não substituem um professor de Yoga. São disponibilizadas apenas para que o praticante possa aprimorar sua técnica e sua prática pessoal. No início, a prática sob a supervisão cuidadosa de um instrutor preparado e competente é essencial para o sucesso na prática, bem como para evitar lesões. O autor não se responsabiliza pelo mal uso que possa ser feito destas instruções. Obrigado pela compreensão. Namaste e boas práticas!

Pedro nasceu no Uruguai, 54 anos atrás. Conheceu o Yoga na adolescência e pratica desde então. Aprecia o o Yoga mais como uma visão do mundo que inclui um estilo de vida, do que uma simples prática. Escreveu e traduziu 10 livros sobre Yoga, além de editar as revistas Yoga Journal e Cadernos de Yoga e o website www.yoga.pro.br. Para continuar seu aprendizado, visita à Índia regularmente há mais de três décadas.
Biografia completa | Artigos

preparação para o Yoga

A Preparação para o Yoga

Pedro Kupfer em Começando, Pratique
  ·   3 mins de leitura

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *