Meditação, Pratique

Como lidar com os pensamentos

Não tente encontrar Brahman, o Ser, em algum pensamento. Tente, aliás, evitar a tentação de capturar Brahman num pensamento. Ao mesmo tempo, procure observar a presença do invariável em cada um dos pensamentos. Isso é a contemplação do real.

Escrito por Swāmi Dayānanda Saraswatī · 1 mins de leitura >

Se você for numa olaria, onde quer que olhe, você verá argila. Você está buscando a argila. Pergunta para o oleiro onde está a argila. Ele responde: em tudo quanto é lugar.

Assim, Brahman é reconhecido em cada cognição, em qualquer movimento da mente que conduza ao conhecimento de qualquer pratyaya, de qualquer objeto. Qualquer movimento do pensamento é um vṛtti.

Não tente encontrar Brahman, o Ser, em algum pensamento. Tente, aliás, evitar a tentação de capturar Brahman num pensamento. Ao mesmo tempo, procure observar a presença do invariável em cada um dos pensamentos. Isso é a contemplação do real.

O universo inteiro é sustentado pela existência de Brahman. Esse existência é o que você é. Qualquer vṛtti que tenha lugar será, invariavelmente, um vṛtti de Brahman, uma manifestação dele. Os vṛttis, sendo mithyāḥ, aparentes, não podem perturbar Brahman.

O ego também é manifestação de satyam jñānam anantam Brahman. Todas as cognições e tudo o que você observa, pratibodha, são cognições e observações de Brahman. O universo não tem um Ser que não seja Brahman.

Um pensamento pode apreender muitas coisas ao mesmo tempo, da mesma maneira que uma câmera é capaz de fazer a imagem de muitas pessoas num clique só. Brahman não pode ser conhecido como objeto de um único pensamento. “Mas como manter essa consciência o tempo todo?”, me perguntam. É só observar, só se manter consciente.

Pratibodhaviditam: Brahman está em cada cognição. Qualquer pensamento, qualquer objeto, é manifestação de Brahman. Qualquer adjetivo ou adverbio que qualifique um nome ou ação, são atributos circunstanciais de Brahman.

Swāmi Dayānanda Saraswatī (1930-2015) ensinou a sabedoria tradicional do Vedanta por cinco décadas, na Índia e em todo o mundo. Seu sucesso como professor é evidente no sucesso dos seus alunos: mais de 100 deles são agora Swāmis, altamente respeitados como estudiosos e professores.

Dentro da comunidade hindu, ele trabalhou para criar harmonia, fundando o Hindu Dharma Acharya Sabha, onde chefes de diferentes seitas podem se reunir para aprender uns com os outros.

Na comunidade religiosa maior, ele também fez grandes progressos em direção à cooperação, convocando o primeiro Congresso Mundial para a Preservação da Diversidade Religiosa.

No entanto, o trabalho de Swāmi Dayānanda não se limitou à comunidade religiosa. Ele é o fundador e um membro executivo ativo do All India Movement (AIM) for Seva.

Desde 2000, a AIM vem trazendo assistência médica, educação, alimentação e infraestrutura para as pessoas que vivem nas áreas mais remotas da Índia.

Havendo crescido em uma pequena vila rural, ele próprio entendeu os desafios particulares de acessar a ajuda enfrentada por pessoas de fora das cidades. Hoje, o AIM for Seva estima ter ajudado mais de dois milhões de pessoas necessitadas em todo o território indiano.

Escrito por Swāmi Dayānanda Saraswatī
Swāmi Dayānanda Saraswatī (1930-2015) ensinou a sabedoria tradicional do Vedanta por cinco décadas, na Índia e em todo o mundo. Seu sucesso como professor é evidente no sucesso dos seus alunos: mais de 100 deles são agora Swāmis, altamente respeitados como estudiosos e professores.

Dentro da comunidade hindu, ele trabalhou para criar harmonia, fundando o Hindu Dharma Acharya Sabha, onde chefes de diferentes seitas podem se reunir para aprender uns com os outros.

Na comunidade religiosa maior, ele também fez grandes progressos em direção à cooperação, convocando o primeiro Congresso Mundial para a Preservação da Diversidade Religiosa.

No entanto, o trabalho de Swāmi Dayānanda não se limitou à comunidade religiosa. Ele é o fundador e um membro executivo ativo do All India Movement (AIM) for Seva.

Desde 2000, a AIM vem trazendo assistência médica, educação, alimentação e infraestrutura para as pessoas que vivem nas áreas mais remotas da Índia.

Havendo crescido em uma pequena vila rural, ele próprio entendeu os desafios particulares de acessar a ajuda enfrentada por pessoas de fora das cidades. Hoje, o AIM for Seva estima ter ajudado mais de dois milhões de pessoas necessitadas em todo o território indiano.
Perfil
Desiderata

Desiderata

Swāmi Dayānanda Saraswatī em Pratique, Yoga na Vida
  ·   20 segundos de leitura

2 respostas para “Como lidar com os pensamentos”

  1. E quando as cognições não se comunicam muito bem umas com as outras,não temos um ponto de partida para observa-las, reconhecer oque as disparou e até onde vão,pelo menos não por inteiro,por causa de um imterromper constante de meu fluxo mental ,sensorial?.Eu sei que parece apressado mas ensinamentos como esses sobre o âmago me fazem todo o sentido e acredito ter trabalhado por instinto para me aperfeiçoar neles toda a minha vida,e continuo obviamente trabalhando.Mas existe uma frenagem em mim que tem sido o desafio de minha vida.Defino desta maneira, uma falta de foco, solidez , fisicamente sinto um desalinho corporal ,a falta de um centro de repouso.É o fluxo constante no qual fluimos e expandimos cada aqui e agora,o yoga ao meu entender trabalha por vivenciar este fluxo concientemente, encontrar a esfera em nós do(a) senhor(a) de nossas reações e escolhas,do(a) que vê.Mas e quando este fluxo basico e apaixonante de nossa experiencia humana que flui quer estejamos inconcientes dele, quer estejamos em busca de compreendelo, quer estejamos por fim e por inicio fixos em compreensão ampla ,talvez plena de nossa localização em meio a este sagrado fluir ,não flui livre?
    pratico yoga fisico mental e enfatizo a saude do anahata chakra que para mim sintetiza tudo oque somos.Obrigado pelo texto,mal vejo a hora de poder me aventurar neste principio de brahman, que o sr.Dayananda deseja que nos estabeleçamos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *