Meditação, Pratique

Nididhyasanam, contemplando o que é

Eis aqui uma meditação conduzida por Swāmi Dayānanda num dos retiros por ele guiados em Rishikesh, em abril de 2013: sua posição deve estar confortável. Confortável e firme. Escolha uma postura cômoda e mantenha ela. O conforto é importante. O tronco, o pescoço e a cabeça devem estar alinhados. Sente ereto. Deixe as palmas juntas, e os dedos entrelaçados. Não olhe para baixo nem para cima. Não olhe para os lados. Mantenha a cabeça alinhada com o tronco.

Escrito por Swāmi Dayānanda Saraswatī · 3 mins de leitura >

Eis a transcrição de uma meditação conduzida por Swāmi Dayānanda num dos retiros por ele guiados em Rishikesh, Índia, em abril de 2013.

Oṁ.
Śrīḥ Rāma jaya Rāma jaya jaya Rāma Oṁ.
Śrīḥ Rāma jaya Rāma jaya jaya Rāma Oṁ.
Śrīḥ Rāma jaya Rāma jaya jaya Rāma Oṁ.
Śrīḥ Rāma jaya Rāma jaya jaya Rāma Oṁ.
Oṁ.

Sukhasthiram āsanam. Sua posição deve estar confortável. Confortável e firme. Escolha uma postura cômoda e mantenha ela. O conforto é importante. O tronco, o pescoço e a cabeça devem estar alinhados. Sente ereto. Deixe as palmas juntas, e os dedos entrelaçados. Não olhe para baixo nem para cima. Não olhe para os lados. Mantenha a cabeça alinhada com o tronco.

Feche os olhos de maneira deliberada. Abra-os agora. Feche-os novamente, de forma consciente. Junte as pálpebras suavemente. Mais uma vez: abra os olhos e traga as pálpebras juntas, de forma suave. Fique assim. Relaxe.

Mantenha externos os objetos externos: bahyaṁ sparśyaṁ bahiḥ kṛtvaṁ. Deixe que as coisas de fora fiquem de fora. O que isso significa, quando todos os objetos são de fato externos? Algumas coisas, como sensações, podem parecer internas. Mantenha-as externas.

Visualize uma cordilheira. Você não quer que as montanhas sejam diferentes do que são. Você não quer trazer elas para dentro de si. Mantenha-as externas, portanto. Em relação às montanhas, você é uma pessoa objetiva. Você é uma pessoa simples apreciando uma paisagem. Embaixo das montanhas, uma pastagem verdejante, vacas e cavalos pastam, pássaros voam.

A pessoa que se relaciona com as montanhas não é diferente daquela se que relaciona com os animais. Você consegue ser essa mesma pessoa simples e apreciativa em relação a todos os seres humanos. Você pode se relacionar com todos de maneira equânime, sem nenhum preconceito. Você é uma pessoa objetiva.

Você pode ser objeto igualmente em relação ao seu próprio mundo, a sua mãe, por exemplo. Você pode ser objetivo em relação a ela. Mesmo quando você se preocupa com ela, você é o mesmo ser consciente, cuidadoso e amável. Você não quer que ela seja diferente do que é. Permita que ela seja ela mesma, então.

Dê a ela a liberdade para ser como é, como foi, em sua percepção. Faça o mesmo em relação ao seu pai. É assim que seu pai é, que seu pai foi, em sua percepção. Você pode ter errado na maneira de perceber ele. Mas foi assim que as coisas aconteceram. Permita que seu pai fique em seu próprio espaço. [Pausa]

Faça agora o mesmo em relação aos seus irmãos e irmãs, se tiver. Permita que eles fiquem em seus próprios espaços. Faça o que tiver que ser feito e permita que eles sejam como são, em sua percepção. Dê a eles a liberdade para que fiquem no espaço deles. Faça o mesmo com seus filhos, se os tiver. Inclua todos eles em sua prece. Faça uma prece por cada pessoa. [Pausa].

Agora volte a observar seu corpo, sentado. Visualize que sua altura e forma. Esta é a forma que ele tem: idade, altura, peso, saúde, vitalidade, gênero. Visualize o corpo da cabeça aos pés: o rosto, a testa, os olhos, o nariz, a boca, o queixo. Visualize o seu pescoço e garganta, seus ombros, as escápulas e costas até a base do tronco. O tórax, os braços, os antebraços e as mãos. O abdômen, o ventre, o quadril, ambas as pernas, ambos os pés. [Pausa].

Agora, a partir do corpo, interiorizamos a atenção. Olhe para a sua respiração. Inspire. Expire. Apenas fique consciente da sua própria respiração. Inspirando e expirando. Esta atividade pode ser muito eficiente para acalmar inquietudes. Olhe para a sua respiração. [Pausa].

Aquele que olha é o Eu consciente. Aquilo que está sendo observado não é totalmente diferente de você mesmo. Permaneça consciente do respirar, do fluir do prāṇa e o apāna. Observe o ritmo da respiração. Agora, olhe para a sua mente. [Pausa].

Mentalmente, faça este mantra:

Oṁ namaḥ Śivāya.
Oṁ namaḥ Śivāya.
Oṁ namaḥ Śivāya.
Oṁ namaḥ Śivāya.

Depois do mantra, contemple. Pense uma palavra que lhe seja familiar. Qual é o significado da palavra consciência? Pense nestas palavras e seus significados: maçã, criança, gato, montanha, livro, nuvem. Consciência. [Pausa].

Céu, sol, lua, espaço, tempo. Consciência. Você vê um objeto quando ouve a palavra consciência? Não. Você vê ausência de significado? Não. Há um significado sem haver um objeto? Sim. Pense num objeto agora, que esteja fora da consciência. [Pausa].

Pote: há consciência do pote. Onda: há consciência da onda. Montanha: há consciência da montanha. Qualquer pensamento, qualquer objeto, vai estar incluído dentro da consciência. Você não pode pensar em algo sem incluir esse algo na consciência que você é.

Visualize o oceano. As ondas. Você pode ver uma onda separada da água? Você pode conceber uma onda afora da consciência? Você pode ver a água separada da consciência? Você pode pensar no oceano afora da sua consciência? Você pode conceber algum lugar que não esteja dentro da sua consciência? Pode a mente fugir da consciência? [Pausa].

Oṁ. Apenas seja você mesmo. Escutar acontece. Você não faz nada.
He Govinda he Govinda.
He Govinda he Govinda.
He Govinda he Govinda.
He Govinda he Govinda.

[Pausa]
A meditação conclui-se aqui.

Oṃ pūrṇamadaḥ pūrṇamidam pūrṇāt pūrṇamudacyate |
pūrṇasya pūrṇamādāya pūrṇamevāvaśiṣyate ||
Oṁ śāntiḥ śāntiḥ śāntiḥ || Śrīḥ gurubhyo nāmaḥ || Hariḥ Oṁ ||


Traduzido e digitado por Pedro Kupfer.

Swāmi Dayānanda Saraswatī (1930-2015) ensinou a sabedoria tradicional do Vedanta por cinco décadas, na Índia e em todo o mundo. Seu sucesso como professor é evidente no sucesso dos seus alunos: mais de 100 deles são agora Swāmis, altamente respeitados como estudiosos e professores.

Dentro da comunidade hindu, ele trabalhou para criar harmonia, fundando o Hindu Dharma Acharya Sabha, onde chefes de diferentes seitas podem se reunir para aprender uns com os outros.

Na comunidade religiosa maior, ele também fez grandes progressos em direção à cooperação, convocando o primeiro Congresso Mundial para a Preservação da Diversidade Religiosa.

No entanto, o trabalho de Swāmi Dayānanda não se limitou à comunidade religiosa. Ele é o fundador e um membro executivo ativo do All India Movement (AIM) for Seva.

Desde 2000, a AIM vem trazendo assistência médica, educação, alimentação e infraestrutura para as pessoas que vivem nas áreas mais remotas da Índia.

Havendo crescido em uma pequena vila rural, ele próprio entendeu os desafios particulares de acessar a ajuda enfrentada por pessoas de fora das cidades. Hoje, o AIM for Seva estima ter ajudado mais de dois milhões de pessoas necessitadas em todo o território indiano.

Escrito por Swāmi Dayānanda Saraswatī
Swāmi Dayānanda Saraswatī (1930-2015) ensinou a sabedoria tradicional do Vedanta por cinco décadas, na Índia e em todo o mundo. Seu sucesso como professor é evidente no sucesso dos seus alunos: mais de 100 deles são agora Swāmis, altamente respeitados como estudiosos e professores.

Dentro da comunidade hindu, ele trabalhou para criar harmonia, fundando o Hindu Dharma Acharya Sabha, onde chefes de diferentes seitas podem se reunir para aprender uns com os outros.

Na comunidade religiosa maior, ele também fez grandes progressos em direção à cooperação, convocando o primeiro Congresso Mundial para a Preservação da Diversidade Religiosa.

No entanto, o trabalho de Swāmi Dayānanda não se limitou à comunidade religiosa. Ele é o fundador e um membro executivo ativo do All India Movement (AIM) for Seva.

Desde 2000, a AIM vem trazendo assistência médica, educação, alimentação e infraestrutura para as pessoas que vivem nas áreas mais remotas da Índia.

Havendo crescido em uma pequena vila rural, ele próprio entendeu os desafios particulares de acessar a ajuda enfrentada por pessoas de fora das cidades. Hoje, o AIM for Seva estima ter ajudado mais de dois milhões de pessoas necessitadas em todo o território indiano.
Perfil
Desiderata

Desiderata

Swāmi Dayānanda Saraswatī em Pratique, Yoga na Vida
  ·   20 segundos de leitura

3 respostas para “Nididhyasanam, contemplando o que é”

  1. Gracias,

    Me imaginé estar ahí, practicando la meditacion…

    Harih Om,
    desde el sur del mundo

  2. Gracias,

    Me imaginé estar ahí, practicando la meditacion…

    Harih Om,
    desde el sur del mundo

  3. Obrigada, Pedro!!!
    Maravilhoso, além das palavras!!!
    Paz e luz,
    Ana Carolina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *