Meditação, Pratique

O mantra secreto

O camarada está sentado em silêncio no chão da sala, com os olhos fechados. A esposa chega e lhe pergunta: - O que você está fazendo? - Meditando. - E para que serve essa tal de meditação? - Para se livrar do estresse. - Do estresse? Mas se você não tem estresse! Eu faço tudo aqui na casa: cozinho, limpo, trabalho fora. Você só vai ao escritório e volta para casa. Estresse tenho eu!

· 1 mins de leitura >

O camarada está sentado em silêncio no chão da sala, com os olhos fechados. A esposa chega e lhe pergunta:

– O que você está fazendo?

– Meditando.

– E para que serve essa tal de meditação?

– Para se livrar do estresse.

– Do estresse? Mas se você não tem estresse! Eu faço tudo aqui na casa: cozinho, limpo, trabalho fora. Você só vai ao escritório e volta para casa. Estresse tenho eu!

– E como você medita?

– Repito por 20 minutos um mantra sem sentido.

– Sem sentido?

– Sim, aprendi que os mantras não têm sentido.

– E donde saiu esse seu mantra?

– Um indiano me ensinou. Esse negócio de meditação vem da Índia.

– Um indiano? E você pagou para ele?

– Sim, paguei 300 dólares.

– Você pagou 300 dólares por um som sem sentido? Me dê 20 dólares e eu lhe darei 100 sons sem sentido agora mesmo!

– Mas este som sem sentido foi escolhido especialmente para mim!

– Não acredito que você gastou 300 dólares num som que não quer dizer nada! Eu estou lhe pedindo um aspirador novo há meses e você não compra! E qual é mesmo esse seu mantra?

– É um segredo, não posso lhe dizer.

– Mas eu sou sua esposa!

– Disso, minha querida, eu sei.

– Mas por que você não pode me dizer o que é esse seu som sem sentido?

– Por que jurei que não falaria para ninguém.

– Eu vou embora para a casa da minha mãe! Vamos ver se esse seu mantra faz a comida para você!

Aí, ela junta suas coisas, faz a mala e sai da casa batendo a porta. O meditante, depois de um momento de silêncio, pensa:

– Mas não é que este mantra funciona mesmo?

Swāmi Dayānanda Saraswatī (1930-2015) ensinou a sabedoria tradicional do Vedanta por cinco décadas, na Índia e em todo o mundo. Seu sucesso como professor é evidente no sucesso dos seus alunos: mais de 100 deles são agora Swāmis, altamente respeitados como estudiosos e professores.

Dentro da comunidade hindu, ele trabalhou para criar harmonia, fundando o Hindu Dharma Acharya Sabha, onde chefes de diferentes seitas podem se reunir para aprender uns com os outros.

Na comunidade religiosa maior, ele também fez grandes progressos em direção à cooperação, convocando o primeiro Congresso Mundial para a Preservação da Diversidade Religiosa.

No entanto, o trabalho de Swāmi Dayānanda não se limitou à comunidade religiosa. Ele é o fundador e um membro executivo ativo do All India Movement (AIM) for Seva.

Desde 2000, a AIM vem trazendo assistência médica, educação, alimentação e infraestrutura para as pessoas que vivem nas áreas mais remotas da Índia.

Havendo crescido em uma pequena vila rural, ele próprio entendeu os desafios particulares de acessar a ajuda enfrentada por pessoas de fora das cidades. Hoje, o AIM for Seva estima ter ajudado mais de dois milhões de pessoas necessitadas em todo o território indiano.

38 respostas para “O mantra secreto”

  1. Com certeza o rapaz da história se livrou do stress que a mulher dele causava com tantas cobranças. Ficou para mim ainda mais claro que a vocação feminina de muitas mulheres (não de todas hein) de cuidar, servir e nutrir nem sempre são apreciadas por um ser humano específico.
    Me parece que cada vez mais essas qualidades femininas (que muitos homens também tem e exercem) deveriam cada vez mais ser usadas para grupos: Grupos de crianças que precisem, grupos de idosos, grupos de funcionários em empresas, fábricas, instituições, etc. Ou seja, uma mulher com tamanha vocação deveria mesmo exercer isso de forma a que um número maior de pessoas aproveitassem suas habilidades, desde que, ela seja contratada para isso.
    Está cada vez mais claro que tentar jorrar tamanhas habilidades sobre apenas um homem ou um único ser humano pode ser contraprodutivo. No caso, o rapaz não desfrutava das qualidades de nutrição, serviço, cuidado da esposa. No caso ele era alguém que talvez confunda coisas na vida a ponto de pagar 1000 dólares por algo que ele disse que não sabia o que era e ainda por cima se comprometia a manter segredos sobre algo que não compreendia.
    Enfim, comprometeu-se com o grupo errado e negligenciou o compromisso com a pessoa que vivia com ele. Acontece…!

  2. Muito bom!

    Quero parabeniza-los pelo site! Muito bonito, completo e bastante organizado. Retrata bem como é uma mente esclarecida.

    Namastê

  3. Acho que essa piada foi um bela sátira a meditação transcendental. Lembro que paguei 300 reais por um mantra secreto sem significado nenhum. Os mantras sempre são “shrim, trim, rim ou algo parecido”. O mais engraçado de tudo é que eles dizem “Meditação Transcendental e MT são marcas registradas da Maharishi Vedic Education Development Corporation, uma organização sem fins lucrativos de ensino. ” Mas cobram 300 reais a 1000 dolares por um mantra. Só não sabia que esse mantra era tão poderoso!
    kkkkk!

  4. Muitooo bomm!
    Para quem ainda não esteve junto ao Swamiji, aumenta nossa vontade!
    Muito espirituoso mesmo…
    Namastê!

  5. Haaaaahahahahaha!
    Essa poderia ter sido contada pelo professor Hermógenes também!

    1. Muito bom!Mas que barbaridade!
      Você só pode ser gaúcha, se sim, grande abraço do conterrâneo, se não, grande abraço assim mesmo.

  6. Estou gargalhando!
    hiiiiiiiihiahihiahihiiii aiiaiaiaiii…
    Me saem lágrimas!
    Amei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *