Prāṇāyāma, Pratique

Pratiloma Prāṇāyāma

Pratiloma significa oposto. É feito exatamente ao contrário do anuloma, com a inspiração alternada e a expiração por ambas narinas.

· 1 mins de leitura >

Pratiloma significa oposto, reverso. É feito exatamente ao contrário do anuloma, com a inspiração alternada e a expiração por ambas narinas.

Técnica do pratiloma

Exale todo o ar. Faça jalāṇḍhārabandha o tempo todo. Utilizando o jñānamudrā, feche a narina esquerda e inspire pela direita.

A narina direita deverá também permanecer parcialmente obstruída pelo gesto, na medida do possível, para que o ar flua da forma mais lenta possível.

Porém, se este detalhe produzir ansiedade ou dificuldade para respirar, deixe ele de lado, por favor.

O ar deve entrar muito lentamente nos pulmões. Faça kūbṁhaka, uma retenção com os pulmões cheios, mantendo  jalāṇḍhāra mūlabandha.

Expire pelas duas narinas, devagar e silenciosamente. Sempre em jalāṇḍhārabandha, inspire profundamente pela esquerda.

Retenha o ar nos pulmões pelo tempo que lhe for possível, sem forçar. Exale pelas duas. Aqui você completou um ciclo.

Faça de oito a dez ciclos para obter resultados relevantes.

pratiloma

É recomendável introduzir a contagem do ritmo, para regular melhor o fluxo do ar.

Aqui poderemos usar o ritmo quadrado, o 1:2:2:* ou ainda o 1:4:2:*, para quem já tiver um certo tempo de prática.

Se você quiser, poderá ainda fazer a contagem desse ritmo acompanhada por manasika japa, a repetição mental de um mantra.

Essa dica vale para todos os exercícios que utilizem a respiração ritmada.

É possível ainda combinar este exercício com as técnicas de viloma prāṇāyāma, introduzindo pequenas pausas ou retenções durante a inalação ou a exalação.

Efeitos: os mesmos que o anuloma prāṇāyāma.


Extraído do livro Guia de Meditação.

॥ हरिः ॐ ॥ 

Se você gostou da respiração simétrica, experimente também estes outros respiratórios:

  1. Anuloma prāṇāyāma
  2. Pratiloma prāṇāyāma
  3. Kūṁbhakabandha prāṇāyāma
  4. Viloma prāṇāyāma

॥ हरिः ॐ ॥

Pedro nasceu no Uruguai, 54 anos atrás. Conheceu o Yoga na adolescência e pratica desde então. Aprecia o o Yoga mais como uma visão do mundo que inclui um estilo de vida, do que uma simples prática. Escreveu e traduziu 10 livros sobre Yoga, além de editar as revistas Yoga Journal e Cadernos de Yoga e o website www.yoga.pro.br. Para continuar seu aprendizado, visita à Índia regularmente há mais de três décadas.
Biografia completa | Artigos