Conheça, Yoga Clássico

Yoga Sutra, I:23-29: Contemplação do Om

O Om é um caminho direto: A vibração desse som, acompanhado de um profundo sentimento para com o significado do que ele representa traz a realização do Eu individual e a remoção dos obstáculos que normalmente impedem esta realização. De certa forma, esta prática é como um atalho pelo qual podemos ir diretamente para o coração do processo.

· 4 mins de leitura >

O Om é um caminho direto: A vibração do som do AUM (ou OM), acompanhado de um profundo sentimento para com o significado do que ele representa (1.28), traz a realização do Eu individual e a remoção dos obstáculos que normalmente impedem esta realização (1.29). De certa forma, esta prática é como um atalho pelo qual podemos ir diretamente para o coração do processo.

Passando sistematicamente pelos vários níveis de consciência: Esta prática conduz a um caminho direto para o interior, percorrendo sistematicamente os quatro níveis de consciência. Isto é feito com sinceridade e dedicação (1.23), visando a fonte criadora não contaminada, ou consciência pura (1.24), que é o que o AUM representa (1.27). Esta consciência contem a semente da onisciência (1.25), que é a fonte dos ensinamentos de todos os sábios antigos (1.26).

Lembre do significado: Para que isto funcione, deve haver um profundo sentimento para com o som do AUM e para com o significado do que ele representa (1.28).

1.23 Por um processo especial de devoção e entrega para a fonte criadora da qual nos emergimos

(ishvara pranidhana), a vinda do samadhi é iminente.

(ishvara pranidhana va)

* ishvara = fonte criadora, consciência pura, purusha, Deus, Professor ou Guru supremo

* pranidhana = praticar a presença, sinceridade, dedicação, devoção, render-se aos frutos da prática

* va = ou

Os resultados do samadhi vêm mais rapidamente através da prática sincera, dedicada, devotada e direcionada para a consciência pura, simbolizada pelo AUM e conhecida por palavras como purusha, Deus, ou Guru. Em outras palavras, a prática de acompanhar o AUM pelos níveis de realidade e consciência é uma espécie de atalho, significando uma rota direta para o centro da consciência. Isto pode ser melhor entendido por uma leitura atenta do seguintes artigos: OM and the 7 Levels of Consciousness e OM and 7 Methods of Practice.

Significado de Ishvara: Nas Upanishads, a palavra ??vara é usada para denotar um estado de consciência coletiva. Assim, Deus não é um ser que está sentado sobre um pedestal lá no alto, além do sol, da lua e das estrelas. Na verdade, Deus é um estado de Realidade Última. Mas devido a inexistência da experiência direta, Deus tem sido personificado e recebeu vários nomes e formas nas diversas religiões através das eras. Quando expandimos a consciência individual para a Consciência Universal, isto é chamado de Auto-realização, onde o eu individual realizou a integração ou a unidade da diversidade, o princípio fundamental absoluto, ou Eu Universal, que está por baixo de todas as formas e nomes. Os grandes sábios das Upanishads evitam as confusões relacionadas a conceitos de Deus e encorajam os estudantes a serem honestos e sinceros na busca pela Auto-realização. A filosofia das Upanishads fornece vários métodos para desvelar os mais elevados níveis da verdade, e também ajuda os estudantes a se tornarem capazes de solucionar os mistérios individuais e universais (extraído de What God Is from Enlightenment Without God de Swami Rama).

1.24 Esta fonte criadora (ishvara) é uma consciência especial (purusha) que não é influenciada pelas cores (kleshas), ações (karmas), ou o resultado das ações, ações estas geradas pelas impressões latentes que se manifestam.

(klesha karma vipaka ashayaih aparamristah purusha-vishesha ishvara)

* klesha = colorido, doloroso, aflitivo, impuro; a raiz klish significa causar problema

* karma = ações

* vipaka = frutos de, amadurecimento, maturação

* ashayaih = pelos veículos, local de descanso, traços ou pegadas ou sinais armazenados, tendência, acúmulo

* aparamristah = intocado, não manchado

* purusha-vishesha = consciência, purusha especial ou distinto (purusha = uma consciência; vishesha = especial, distinto)

* ishvara = fonte criadora, Deus, Professor ou Guru Supremo

A consciência pura, representada pelo AUM, não é colorida como os samskaras normalmente são (klishta, 2.3, 2.1-2.9, 2.10-2.11). Também não está sujeita as manifestações dos karmas, nem executa ações que gerem novos samskaras (2.12-2.25).

1.25 Nesta consciência pura (ishvara) a semente da onisciência alcançou seu desenvolvimento mais elevado, e não pode ser superada.

(tatra niratishayam sarvajna bijam)

* tatra = lá, naquele ( naquele purusha especial)

* niratishayam = não há superior a ele, não pode ser superado por outros, ilimitado

* sarvajna = tudo conhece (sarva = tudo; jna = conhecer)

* bijam = semente

A consciência pura identificada pelo AUM é também a semente do conhecimento puro ou onisciente. Este nível de conhecimento é alcançado pela prática do mantra OM.

1.26 Por esta consciência (ishvara) os professores mais antigos foram ensinados, posto que ela não é limitada pelo obstáculo do tempo.

(purvesham api guruh kalena anavachchhedat)

* purvesham = do primeiro, prévio, cedo, antigo

* api = também

* guruh = professor

* kalena = pelo tempo

* anavachchhedat = não limitado pelo (tempo), sem quebra ou divisão, contínuo

Esta consciência pura, sendo eterna por natureza, é o professor direto de todos os professores antigos e ensinou até mesmo o primeiro professor de toda a humanidade. Em outras palavras, os primeiros professores da humanidade aprenderam diretamente desta consciência pura, e não de uma linhagem professor-estudante, na qual existe apenas uma passagem de informação. O aprendizado direto desta fonte suprema sempre esteve e continua a estar disponível, embora a ajuda das pessoas no aprendizado seja útil, se não essencial.

1.27 A palavra sagrada que designa esta fonte criadora é o som OM, chamado pranava.

(tasya vachakah pranavah)

* tasya = daquele

* vachakah = designador, aquilo que explica, indicador, termo

* pranavah = o mantra AUM ou OM

O AUM possui uma qualidade vibracional e vários significados, um dos quais é ser um termo para denominar a consciência pura referida nos sutras acima. A palavra pranavah é traduzida literalmente como “zunir”.

A parte mais baixa da curva representa o estado ou nível Denso, Desperto, chamado Vaishvanara.

O centro da curva representa o nível Sutil, Inconsciente e Sonho, chamado Taijasa.

A parte superior da curva representa nível Causal, Subconsciente e Sono Profundo, chamado Prajna.

O ponto, ou bindu, representa o quarto estado, a consciência absoluta, que abrange, permeia e é as outras três, chamado Turiya.

O arco abaixo do ponto simboliza a separação do quarto estado, que permanece acima, apesar de sempre ser parte dos outros três. (Nota do tradutor: para uma descrição detalhada dos quatro estados, ou níveis, de consciência, leia o artigo “Yoga Nidra, Sono Profundo Consciente do Yoga”, disponível neste site www.yoga.pro.br).

1.28 Este som é lembrado com um sentimento profundo para com o significado do que ele representa.

(tat japah tat artha bhavanam)

* tat = seu

* japah = lembrança repetida

* tat = seu

* artha = significado

* bhavanam = entendendo com sentimento, absorvendo, enfatizando

É importante lembrar não só da vibração (japa), mas também do significado profundo do mantra, e não fazer apenas repetições mentais, como se um papagaio fosse.

1.29 Desta lembrança vem a realização do Eu individual e a remoção dos obstáculos.

(tatah pratyak chetana adhigamah api antaraya abhavash cha)

* tatah = daí

* pratyak = individual

*chetana = consciência

* adhigamah = entender, realizar, alcançar

* api = também

* antaraya = de obstáculos ou impedimentos

* abhavash = ausência, desaparecimento, remoção

* cha = e, também

Dois benefícios diretos vêm da prática apropriada do mantra OM:

1. Os obstáculos serão removidos (1.30-1.32).

2. É uma rota direta para a Auto-realização.

Se alguém é capaz de praticar sinceramente, devotadamente e intensamente o mantra AUM na profundidade de seus significados, esta então é uma pratica completa por si mesma.

Próximos sutras: Yoga Sutras 1.30-1.32: Obstáculos e Soluções.

Sutras Anteriores: Yoga Sutras 1.19-1.22: Esforços e Compromissos.

————————————————————-

Traduzido pelo yogi Rogério Maniezi do original “Yoga Sutras 1.23-1.29: Contemplation on AUM (or OM)”, de autoria de Swami Jñaneshvara Bharati, disponível em www.swamij.com.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *