Conheça, Dharma Hindu

Nārada e Viṣṇu: uma História sobre Māyā

Num conto muito popular da mitologia indiana, o sábio Narada tocou e cantou para o deus Vishnu, e tanto o agradou que Vishnu disse: “Pede-me agora o que quiseres.” Narada respondeu: “Quero conhecer o segredo de maya.” Maya é a palavra que designa o véu que encobre a realidade do universo.

· 1 mins de leitura >
Narada

Nārada pergunta sobre māyā, o aparente que esconde o real

Num conto muito popular da mitologia indiana, o sábio Nārada tocou música e cantou para o deus Viṣṇu, e tanto o agradou que Viṣṇu disse: “Pede-me agora o que quiseres.” O músico respondeu: “Quero conhecer o segredo de māyā.” Māyā é a palavra que designa o véu que encobre a Realidade.

Viṣṇu disse: “O que pediste é muito difícil de compreender. Pede outra coisa.” Mas o jovem tanto insistiu que Viṣṇu por fim concordou: “Vá ao povoado e busca-me água para beber, e então te direi.”

Narada

Então Nārada foi ao povoado e parou em frente à casa do sarpañca, o líder local. Quem lhe atendeu a porta foi a belíssima filha do sarpañca, e por algum tempo, ele se esqueceu de si mesmo ao contemplar a beleza da jovem.

Lembrou-se então de pedir água. Enquanto a moça saía para buscá-la, o seu pai apareceu, cumprimentou Nārada e convidou-o a tomar um refresco.

Como eram ambos interessados por assuntos espirituais, começaram a conversar, e logo caiu a tarde. O sarpañca convidou o músico para passar a noite ali, afirmando-lhe que seria muito difícil encontrar o caminho de volta no escuro. Ele aceitou.

Na manhã seguinte, o sarpañca pediu o conselho de Nārada acerca de certos assuntos administrativos e levou-o a conhecer o povoado. Aos poucos, o jovem se esqueceu da razão que o levou originalmente para aquele lugar. Depois de algum tempo, casou-se com a filha do sarpañca, teve dois filhos encantadores e, anos depois, assumiu a direção do povoado.

Num certo verão, as monções chegaram especialmente fortes e o rio inundou o povoado. Ao procurar escapar com sua família, Nārada perdeu tudo e foi ele mesmo arrastado pelas águas. Bateu com a cabeça num galho de árvore e perdeu a consciência.

Ao acordar, viu-se de novo ao pé da árvore onde havia se separado de Viṣṇu, que carinhosamente lhe dizia: “Ó meu querido, onde está minha água? Estou esperando há meia hora.”

॥ हरिः ॐ ॥

+ histórias do dharma aqui
+ sobre māyā aqui
+ sobre Nārada aqui

2 respostas para “Nārada e Viṣṇu: uma História sobre Māyā”

  1. que lindo, vishnu não tem pressa pra nada quando esta conversando. Mas acho que quando mandou o mocinho ir buscar a água, ele já sabia o futuro dele. Mas de todo jeito seria algo muito “necessario” receber um pedio atendido por vishnu. Bem eu iria mais longe, o meu pedido seria, quero morar no seu planeta e ser um humilde aprendiz de sua sabedoria. Objetivo: sabedoria profunda e vida com amor real sem medo. Para que? ser apenas feliz de verdade, só isso. Estaria na mãos da luz e nela repousaria minha alma.

  2. Maya, ilusão… Ao praticarmos Yoga nossa consciência se aflora e tudo torna-se claro e explicável. Que bom seria se o mundo todo conhecesse Yoga!
    Namaste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *