Prāṇāyāma, Pratique

Samavritta pranayama, a respiração simétrica

Esta seqüência de ciclos respiratórios, que alterna retenções com e sem ar com ciclos de respiração completa sem retenções, tem a virtude de aquietar o pensamento

Escrito por Pedro Kupfer · 54 segundos de leitura >

Esta seqüência de ciclos respiratórios, que alterna retenções com e sem ar com ciclos de respiração completa sem retenções, tem a virtude de aquietar o pensamento.

1. Faça três respirações completas sem retenções.
2. Faça três respirações com bahya kumbhaka, retenção sem ar nos pulmões.
3. Faça três respirações com antar kumbhaka, retenção com os pulmões cheios.
4. Faça três respirações completas sem retenções.
5. Aqui você completou um ciclo. Reinicie e faça mais nove.

Algumas dicas:

1. Comece a inspiração enchendo os pulmões de cima para baixo, expandindo primeiro a região sub-clavicular, e levando posteriormente o ar para a região intercostal e a região do plexo solar.
2. Comece a espiração esvaziando os pulmões de baixo para cima, recolhendo o abdômen, a região das costelas e, finalmente, a parte mais alta dos pulmões.
3. Mantenha o mula bandha, elevação do assoalho pélvico, e o uddiyana bandha, recolhimento suave do baixo ventre, durante todo o tempo que o pranayama durar.
4. Ao fazer as retenções com os pulmões cheios e vazios, acrescente ainda khechari mudra, a contração da língua, e jalandhara bandha, a contração da garganta.
5. Observe seus pensamentos, sem reagir perante as eventuais mudanças na paisagem interior.
6. Boa prática!

Desiderata

Desiderata

Pedro Kupfer em Pratique, Yoga na Vida
  ·   20 segundos de leitura

Āsanas para fortalecer a lombar

Pedro Kupfer em Āsana, Pratique
  ·   8 mins de leitura

5 respostas para “Samavritta pranayama, a respiração simétrica”

  1. Ola
    Gostaria de saber as espirações são com nariz ou pela boca, nunca sei qdo fazer uma ou outro..
    Gratidão
    Kira

  2. O nome da respiração simétrica é samavritta ou sama vritti?

    Gostaria de saber qual(is) o(s) texto(s) clássico(s) que cita(m) esse pranayama…

  3. Também no Dakshina Tantra, este pranayama tem 4 fases de mesma duração, contada mentalmente com o pranava Om (4 vezes em cada fase), e ainda nos kumbhakas fazemos asvini mudra, contraindo e soltando os esfíncteres do anus contando 4 Oms. Tem por finalidade energizar o ajña e o muladhara chakras, dando segurança e visão clara das coisas, e tranqüilizando com isso a mente. Fazemos três séries de trinta ciclos completos.

  4. Engraçado, eu aprendi esse pranayama de forma diversa. O ciclo era inspiração, retenção com ar, expiração e retenção sem ar, todos com a mesma duração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *